FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Cidade

Mercado do Peixe vai ganhar Nova cara

por
Lorena Costa
Publicada em 12/01/2010 01:22:14

Ponto de encontro entre boêmios da capital baiana, o tradicional Mercado do Peixe, localizado no bairro do Rio Vermelho, passará – a partir de hoje – por reformas. A obra de revitalização, que deve durar por quatro meses, pretende beneficiar aos comerciantes e frequentadores do local. Ontem, desde as primeiras horas do dia, permissionários dos boxes – orientados por funcionários da prefeitura – se apressavam em transferir todo o material de trabalho para o Largo da Mariquita, onde barracas provisórias foram montadas para atender à população enquanto o mercado permanecer desativado.

No final da tarde de ontem, com a assinatura do termo de adoção por parte do prefeito João Henrique, os trabalhos tiverem início oficial. A reforma da área, que terá suas paredes de concreto substituídas por lonas tencionadas, faz parte de uma Parceria Público-Privada (PPP) entre o executivo municipal e a cervejaria Schincariol, empresa responsável pela execução da obra.

Entre os comerciantes, eram boas as expectativas diante das mudanças. “A expectativa é a melhor possível, tem que ser assim. Há muito tempo que a gente estava esperando por uma reforma e, agora que a mudança está acontecendo, nós temos mesmo é de nos encher de esperança e esperar que a coisa, realmente, mude para melhor”, afirmou a permissionária Marinalva de Oliveira, 45, que há 17 anos trabalha no local.

Para Sandra Coelho, 51, sócia da barraca Recanto Encantado há mais de 15 anos, o período em que durar as obras de revitalização será um sacrifício que renderá bons frutos no futuro. “A mudança para o outro lado (Largo da Mariquita) vai ser complicada, acho que no início não será bom, porém acredito que vai melhorar. Se for para transformar isso aqui, deixar mais bonito e mais limpo, acho que vale a pena o sacrifício”, disse enquanto organizava produtos e equipamentos em uma caixa para que fossem transferidos para as barracas provisórias.

No Largo da Mariquita, foram erguidas barracas em madeira que servirão a 23 dos 32 permissionários do Mercado do Peixe durante os cerca de quatro meses em que a obra durar. A estrutura provisória teve como objetivo não interromper as atividades dos comerciantes, já que para muitos a venda de bebidas e petiscos é a única forma de sustento da família. Os outros nove permissionários optaram pela interrupção das atividades.

De acordo com Fábio Mota, gestor da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Prevenção à Violência (Sesp) – órgão municipal que deverá supervisionar a obra, a revitalização do Mercado do Peixe contará com substituição das paredes de concreto por lonas tencionadas, padronização dos boxes e reforço na segurança e iluminação externa.

Pescadores botam fé

Os pescadores da Colônia União dos Pescadores da Mariquita, localizada em frente ao Mercado do Peixe, também devem ser beneficiados. Conforme Mota, “não seria justo deixá-los de fora. Não podemos esquecer que o grupo de pescadores está ligado à história do mercado. Na década de 50, eles iniciaram a venda dos frutos do mar no meio da rua, o que deu origem ao nome do local”, afirmou – através de material divulgado por meio de sua assessoria de imprensa.

O pescador Augusto Conceição de Melo, que tem mais de 20 dos seus 56 anos dedicados a pescaria, acredita no benefício que as melhorias realizadas no Mercado do Peixe poderão trazer à Colônia. “Espero que fique mais bonito, melhor para as pessoas verem e serem atendidas. Acho que acaba, também, beneficiando aos pescadores, já que o local fica melhor, mais bonito para se trabalhar”, opinou.

O total da área que deverá ser contemplada pelos trabalhos de revitalização é de 14.253 m². A reforma se estende por diversos pontos do Rio Vermelho e promete, além de melhorias em infraestrutura, a instalação de um mirante, um memorial e a construção de um anfiteatro no estilo da Concha Acústica do Teatro Castro Alves. As mudanças animam também aos frequentadores do local. “Achei maravilhosas as mudanças anunciadas, pois sempre frequentei o Rio Vermelho e, realmente, o local está precisando de sérias reformas”, animou-se a designer Rita Souza, 40.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Edição Online
(71) 3022-6046
Av. Magalhães Neto, 1856, Ed. TK Tower - Sala 619
Edição Impressa
(71) 3321-2161
Rua Djalma Dutra, 121, Matatu