Bahia tem melhor índice de vacinação contra aftosa dos últimos 19 anos
TRÂNSITO AO VIVO
sábado, 25 de outubro de 2014
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Municípios

Bahia tem melhor índice de vacinação contra aftosa dos últimos 19 anos

por
Agência Brasil
Publicada em 13/07/2010 19:31:27

Com 97,91% do rebanho vacinado contra a febre aftosa, a Bahia registrou, nesta primeira etapa de 2010, o maior índice de imunização dos últimos 19 anos. O resultado, divulgado, nesta terça-feira (13), pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, é atribuído à adesão dos criadores baianos, comprometidos com sanidade e qualidade do rebanho - estimado em mais de 10 milhões de cabeças - em todas as 40 etapas de campanhas de vacinação já realizadas no estado.

Destaque para a região da Zona Tampão, área estabelecida pelo Ministério da Agricultura (Mapa) para proteger o rebanho baiano e manter o estado livre da febre aftosa. Nos oito municípios que a integram, foram vacinados 99,17% do rebanho local. Em Remanso, por exemplo, a imunização chegou a 100% dos animais. Em Santa Rita de Cássia (99,89%), Formosa do Rio Preto (99,57%), Mansidão (99,56%), Buritirama (99,28%), Pilão Arcado (97,32%), Casa Nova (96,34%) e Campo Alegre de Lurdes (94,47%).

“Os números mostram o trabalho sério dos pecuaristas da Bahia, em conjunto com o Governo do Estado e demais parceiros, que dará sustentabilidade para o futuro da pecuária na Bahia”, salientou o secretário da Agricultura, Eduardo Salles, ressaltando o apoio do ministério para o alcance das metas dentro do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNFA).

Para o diretor geral da Adab, Cássio Peixoto, mais do que índices numéricos, esta etapa da campanha de vacinação aponta o esforço dos criadores para tornar o negócio pecuário igualitário, abrindo a possibilidade de antecipar a extinção da Zona Tampão, prevista para o final deste ano.

“A Bahia decidiu pela modernização da pecuária. Sendo assim, os resultados de excelência para a erradicação da aftosa atestam não apenas o comprometimento dos pecuaristas, mas também a vontade do setor em inserir os requisitos de defesa sanitária animal com o objetivo de unificar o comércio e a produção pecuária no Estado”, enfatiza Peixoto.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
CAPA DE HOJE
PUBLICIDADE