Bahia tem melhor índice de vacinação contra aftosa dos últimos 19 anos
TRÂNSITO AO VIVO
WhatsApp: 71 9206-5826
quinta-feira, 27 de novembro de 2014
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Municípios

Bahia tem melhor índice de vacinação contra aftosa dos últimos 19 anos

por
Agência Brasil
Publicada em 13/07/2010 19:31:27

Com 97,91% do rebanho vacinado contra a febre aftosa, a Bahia registrou, nesta primeira etapa de 2010, o maior índice de imunização dos últimos 19 anos. O resultado, divulgado, nesta terça-feira (13), pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, é atribuído à adesão dos criadores baianos, comprometidos com sanidade e qualidade do rebanho - estimado em mais de 10 milhões de cabeças - em todas as 40 etapas de campanhas de vacinação já realizadas no estado.

Destaque para a região da Zona Tampão, área estabelecida pelo Ministério da Agricultura (Mapa) para proteger o rebanho baiano e manter o estado livre da febre aftosa. Nos oito municípios que a integram, foram vacinados 99,17% do rebanho local. Em Remanso, por exemplo, a imunização chegou a 100% dos animais. Em Santa Rita de Cássia (99,89%), Formosa do Rio Preto (99,57%), Mansidão (99,56%), Buritirama (99,28%), Pilão Arcado (97,32%), Casa Nova (96,34%) e Campo Alegre de Lurdes (94,47%).

“Os números mostram o trabalho sério dos pecuaristas da Bahia, em conjunto com o Governo do Estado e demais parceiros, que dará sustentabilidade para o futuro da pecuária na Bahia”, salientou o secretário da Agricultura, Eduardo Salles, ressaltando o apoio do ministério para o alcance das metas dentro do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNFA).

Para o diretor geral da Adab, Cássio Peixoto, mais do que índices numéricos, esta etapa da campanha de vacinação aponta o esforço dos criadores para tornar o negócio pecuário igualitário, abrindo a possibilidade de antecipar a extinção da Zona Tampão, prevista para o final deste ano.

“A Bahia decidiu pela modernização da pecuária. Sendo assim, os resultados de excelência para a erradicação da aftosa atestam não apenas o comprometimento dos pecuaristas, mas também a vontade do setor em inserir os requisitos de defesa sanitária animal com o objetivo de unificar o comércio e a produção pecuária no Estado”, enfatiza Peixoto.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE