Polícia prende sucessor de Betão no Bairro da Paz
TRÂNSITO AO VIVO
WhatsApp: 71 9206-5826
quarta-feira, 26 de novembro de 2014
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Segurança

Polícia prende sucessor de Betão no Bairro da Paz

por
Mariacelia Vieira
Publicada em 19/11/2010 02:38:34

Uma agenda denunciando um movimento diário de mais de R$70 mil foi descoberta numa confortável casa no Bairro da Paz, durante a prisão do traficante Marcelo Santos Almeida, 29 anos, ontem pela manhã. Segundo o titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) da Baixa do Fiscal, Cláudio Oliveira, o rapaz preso “é sucessor do traficante Roberto dos Santos, o “Betão”, que comandava o tráfico na região da Baixa do Tubo, preso há duas semanas.

As anotações estavam codificadas, apresentando um controle contábil para todos os lotes recebidos e colocados na rua. Para se referir ao crack, o traficante usava a letra “D”, a maconha se transformou em “chá” e “leite” quando os apontamentos acusavam venda da “cocaína”.

Durante a operação que resultou na prisão do traficante, dois outros homens que vigiavam a fortaleza fugiram, mas já estão sendo rastreados pela polícia. A companheira de Marcelo, grávida de três meses, que estava com ele numa área perto da piscina destinada à rinha de galos, foi liberada, segundo informou o delegado.

O rapaz preso assume a propriedade da pistola calibre 380, de um revólver calibre 38 reforçado e das munições. Nega participar de quadrilha de traficantes e diz desconhecer quem seja “Betão”. Sobre quem seria o proprietário do imóvel transformado em verdadeira fortaleza, Marcelo informa que não conhece, mas o delegado assegura que é do traficante, e construída com dinheiro proveniente da venda de drogas.

A prisão registrada ontem é explicada por Oliveira como sendo uma continuidade das investigações sobre o tráfico da Baixa do Tubo. O delegado tem também informações de que Marcelo Almeida seria o responsável pelos assassinatos de quatro soldados do tráfico que serviam a “Betão”.  O traficante, preso há duas semanas, não teria aceitado o vacilo de sua segurança e determinado ao seu sucessor que eliminasse os seguranças.

 Os corpos dos seguranças de “Betão” ainda não foram encontrados. Marcelo também nega os assassinatos e se diz um homem trabalhador. Segundo ele, trabalha como auxiliar administrativo, nos shoppings Iguatemi e Barra, em loja de confecção cujo nome preferiu preservar. No final da tarde de ontem, o traficante foi encaminhado para a Unidade Especial Disciplinar no Complexo Penitenciário da Mara Escura, depois de autuado por porte ilegal de arma. (MV)

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
CAPA DE HOJE
PUBLICIDADE