FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Cidade

Mais de um milhão sem o cartão do SUS

por
Roberta Cerqueira REPÓRTER
Publicada em 24/05/2012 01:31:15

 Mais de um milhão de pessoas ainda não possuem o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), em Salvador. Apesar de ser uma exigência do Ministério da Saúde (MS), desde o início do ano, para o acesso aos serviços da rede pública, na capital baiana, apenas 60% da população tem o documento. 


O subcoordenador de gestão da informação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Vinicius Alves Mariano, ressalta que um percentual maior (80%) da população de Salvador já realizou o Cadastro Nacional de Saúde, ou seja, tem os dados disponíveis no MS, mas, não tem o cartão em mãos. 
 
“É preciso fazer o cadastro e emitir o cartão para ter acesso aos serviços em postos de saúde, hospitais de demais unidades da rede pública”, destaca Mariano, ressaltando ainda que apenas em casos de urgência e emergências o cartão do SUS não é exigido.
 
Mesmo quem não depende do SUS deve fazer o cadastro e enviar o número do registro para a empresa do plano de saúde. “O Ministério da Saúde quer ter o conhecimento sobre todas as informações de saúde da população brasileira e, para isto, precisa destas informações”, pontua. 
 
O cadastramento, assim como o cartão do SUS, pode ser feito em qualquer uma das 160 unidades da SMS ou na sede da Secretaria, no bairro do Comércio. “Nós fazemos o cadastro e emitimos o cartão na hora”. 
 
Veja como se cadastrar
 
Para saber se está cadastrado no sistema é necessário acessar o site www.saude.s alvador.ba.gov.br/vida. “Caso o seu nome não esteja cadastrado, é necessário comparecer a uma das unidades da SMS, com um documento com foto e um comprovante de residência e em caso de menores de 18 anos, a certidão de nascimento”, diz. 
 
Entre os meses de abril e a primeira quinzena de maio, o serviço de emissão e entrega dos cartões ficou suspensa, devido a problemas logísticos do MS, segundo Mariano. “Mas, nós do município assumimos a compra dos materiais e retomamos os trabalhos, agora está tudo normalizado”, conclui. 
 
O cartão Vida é digital e oferece dados pessoais e biométricos dos usuários, com objetivo de unificar e centralizar informações no atendimento ao cidadão nas unidades municipais de saúde.

O projeto vai possibilitar o gerenciamento integrado das ações da SMS, facilitando o planejamento, monitoração e avaliação dos indicadores de saúde do município, constituindo um sistema integrado de saúde, através da digitação de dados e interligação das ações, diretrizes e funcionamento de toda a rede de saúde. Para tanto, o sistema é construído em dez módulos operacionais que interligam desde o cadastramento do cidadão até as áreas técnicas da SMS.
 
SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE