Bahia quer manter Jorginho e exige discutir as escalações com o técnico
TRÂNSITO AO VIVO
WhatsApp: 71 9206-5826
sexta-feira, 19 de dezembro de 2014
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Esportes

Bahia quer manter Jorginho e exige discutir as escalações com o técnico

Publicada em 06/12/2012 01:55:09
Foto: Reginaldo Ipê
Jorginho deve ficar no Bahia a temporada 2013
Jorginho deve ficar no Bahia a temporada 2013

O técnico Jorginho interessa e deve continuar na direção do Bahia durante a temporada de 2013, desde a estreia na Copa do Nordeste, dia 20 de janeiro, até a última partida pela Série A do Campeonato Brasileiro, em dezembro. Mas existem “arestas” que ainda não foram aparadas e que podem interferir no acordo entre clube e treinador para a assinatura de contrato.

No final do Brasileiro, questionado várias vezes sobre seu futuro no Bahia, Jorginho sempre demonstrou interesse em ficar, renovar contrato. Mas em uma delas, fez críticas à passagem de vários treinadores na direção do time este ano – Paulo Roberto Falcão, Caio Júnior e Eduardo Barrocas – e exigiu “estabilidade”, garantias para continuar no cargo durante toda a temporada.

Nessa quarta-feira (5/12) o gestor de Futebol, Paulo Angioni, revelou uma das exigências do clube para a assinatura do novo acordo com o treinador. “O técnico tem que ser mais parceiro da diretoria. Discutir, debater critérios na formação, escalação e escolha de determinados jogadores”.

Paulo Angioni, reafirmou que o treinador deve permanecer no tricolor baiano. “O ideal para nós é que Jorginho renove o contrato conosco e o presidente está fazendo todo esforço necessário para isso. A nossa busca é por um entendimento mais afinado, pensando no futuro e com ele temos conseguido isso. Ainda não temos uma resposta definitiva, mas ele sabe do interesse do Bahia e a qualquer momento devemos anunciar uma resolução”, revelou.

A influência dos treinadores nos esquemas de contratações do clube foi bastante destacada pelos dirigentes. Principalmente quando questionados sobre jogadores que não renderam como esperado.

“Nós temos que se adaptar à forma que cada técnico trabalha e as contratações têm a ver com isso. Por exemplo, Mancini veio por indicação de Falcão e depois recebeu críticas da imprensa por não ter se adaptado ao esquema tático de Jorginho.”, disse Angioni. 

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE