FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Cidade

Ferry-boat para de vez em Salvador

por
Leidiane Brandão
Publicada em 25/01/2013 07:09:35
Foto: Romildo de Jesus
Os usuários tiveram que esperar até o início da tarde
Os usuários tiveram que esperar até o início da tarde

A cada dia que passa fazer a travessia Salvador/Ilha de Itaparica pelo sistema ferry boat está se tornando mais difícil para os usuários.

Nessa quinta-feira (24/1) pela manhã, o único ferry que estava operando, o Rio Paraguaçu, parou por falhas mecânicas, causando transtorno para quem tentava embarcar.

Muitos usuários afirmaram que chegaram ao terminal de São Joaquim às 8h e compraram o bilhete com a informação de que a embarcação sairia às 9h. No entanto, o sistema só voltou a operar com o ferry Anna Nery por volta das 13 horas. Durante a tarde, os usuários tiveram que esperar por cerca de três horas para consegui embarcar.

O corretor de imóveis Domingos Edson Santana, 48 anos, ficou indignado com a situação. Ele, que tinha um compromisso agendado às 9h30 num fórum em Nazaré das Farinhas para resolver problemas trabalhistas, só conseguiu embarcar às 13 horas. “O problema do ferry tem que ser resolvido. Do jeito que está não pode continuar. Perdi um compromisso de extrema importância por conta da situação. Não há respeito algum com a população”, desabafou.

A situação da dona de casa Liliane dos Santos França foi bem mais complicada. Ela, que tentava embarcar com o filho de 2 anos e cinco meses com problema de paralisia cerebral, teve que esperar horas no local, já que a Agerba não estava devolvendo o dinheiro de quem comprou a tarifa social, que corresponde a ida e volta. “Tentei obter o valor de volta para tentar embarcar pela lancha, sem sucesso. Eles alegaram que por ser a tarifa social, não devolveriam o dinheiro. Nem com a saúde do meu filho eles se preocuparam”, ressaltou.

A assessoria de imprensa da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transporte e Comunicações da Bahia (Agerba) informou, por meio de nota, que o sistema foi suspenso pela manhã por conta de uma falha mecânica na embarcação e que a medida visa dar mais segurança ao usuário.

Ainda de acordo com a Agerba, as outras embarcações também estão passando por reparos para operar durante o Carnaval. Para a festa, a expectativa é que pelo menos cinco das sete embarcações estejam funcionando: Ana Nery, Ivete Sangalo, Maria Bethânia, Rio Paraguaçu e Juracy Magalhães.

Durante entrevista coletiva na quarta-feira (23), o governador Jaques Wagner disse que o sistema ferry boat terá dias melhores em 2013. Ele anunciou a compra de pelo menos duas embarcações com capacidade para 200 veículos. O custo de cada uma delas varia de R$ 17 milhões a R$ 20 milhões. A previsão é que o processo licitatório seja aberto em 30 dias após a liberação dos editais.  

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Edição Online
(71) 3022-6046
Av. Magalhães Neto, 1856, Ed. TK Tower - Sala 619
Edição Impressa
(71) 3321-2161
Rua Djalma Dutra, 121, Matatu