Operação Hector prende 17 bandidos
TRÂNSITO AO VIVO
WhatsApp: 71 9206-5826
quarta-feira, 26 de novembro de 2014
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Segurança

Operação Hector prende 17 bandidos

Publicada em 25/01/2013 18:35:07
Os 17 foram apresentados pela polícia, nesta sexta-feira (25/1)
Os 17 foram apresentados pela polícia, nesta sexta-feira (25/1)

Doze presos, três adolescentes apreendidos e dois mortos é o saldo da ‘Operação Hector’, realizada conjuntamente pelas polícias Civil e Militar, na noite dessa quinta-feira (24/1) em Salvador, nos bairros de Brotas, Cosme de Farias, Cidade Nova e Liberdade.

Na ação, que teve o objetivo de cumprir 10 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão, foi estourado um laboratório de refino de cocaína, na Cidade Nova, que fazia a distribuição de drogas na região da Liberdade e do IAPI, e apreendidos aproximadamente 30 quilos de drogas (cocaína, crack e maconha), balanças, prensas, além de duas submetralhadoras, sete revólveres 38, oito pistolas (cinco 380, uma .40, uma 765 e uma 9 mm), duas espingardas (uma 28 e outra 12) e muita munição. .

O balanço da operação foi apresentado na tarde desta sexta-feira (25), no auditório da Secretaria da Segurança Pública, Centro Administrativo da Bahia, pelo secretário Maurício Teles Barbosa.

As investigações tiveram início no dia 16 de dezembro, após a chacina da Baixa do Tubo, quando homens em dois carros chegaram e saíram atirando, deixando três mortos e seis feridos, num atentado motivado pela disputa pelo tráfico de drogas em Brotas.

Foram presos integrantes das duas quadrilhas: Eric Santos Argolo, o “Lourinho”, 18 anos, Edvan Santos Argolo, 26, Luís Henrique Soares dos Santos, o “Da Lua”, Tiago da Silva Pontes, o “Cupim”, 22, Igor Gonzaga dos Santos, 19, Daniel Pinheiro Rabelo, 26, Gílson Ferreira dos Santos Filho, 20, José Paulo Gomes Lima, 23, Abrão Santos, Fábio de Aquino Costa e Alexandre Cruz dos Santos. Também traficante na área de Cosme de Farias, Darkson dos Santos reagiu à abordagem policial e acabou morrendo em confronto.

Na Cidade Nova, onde foi encontrado um laboratório de refino de drogas, o traficante Ricardo Silva dos Santos, o “Babão” – líder do tráfico em Portão e tido como autor do atentado que deixou sete pessoas feridas, em 13 de janeiro, na localidade de Sempre Verde, e do homicídio de um policial militar na Estrada do Coco – também não resistiu aos ferimentos após trocar tiros com os policiais.

Na casa de Babão foram apreendidas cinco armas, dentre elas uma metralhadora e uma pistola roubada do PM. A mulher do traficante, Tamiris Natália Lima da Silva, 22, foi presa na operação.

“Nós não vamos permitir que estas facções criminosas continuem aterrorizando a vida de pessoas de bem. Esta é a primeira ação de uma força-tarefa iniciada este ano e que, em conjunto com o Ministério Público e a Polícia Federal, tem por finalidade acelerar as ações de combate ao tráfico, responsável pela maioria dos homicídios que acontecem hoje no estado”, afirmou Barbosa, ao lado do superintendente da PF na Bahia, delegado César Augusto Toselli, e do representante do Ministério Público, promotor Ramires Tyrone Carvalho.

Também participaram da apresentação da sede da SSP o comandante-geral da PM, coronel Alfredo Castro, o delegado-geral da Polícia Civil, Helio Jorge Paixão, o diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, delegado Artur Gallas, o titular da Delegacia de Homicídios Múltiplos, delegado Odair Carneiro, que chefiou a operação, ao lado do comandante da 37ª Companhia Independente da Polícia Militar (Liberdade), major Carlos Humberto.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE