FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Segurança

Cadeirante é acusado de liderar uma quadrilha de golpistas em Salvador

Publicada em 02/05/2013 12:27:46

O cadeirante Jaílton Jesus Andrade, 50 anos, é um dos quatro homens presos, na segunda-feira (29), por investigadores da 1ª Delegacia Territorial (Barris). Ele é acusado de ser um dos líderes da quadrilha de golpistas que começou a ser desarticulada, em 22 de abril, com a prisão de outra “cabeça” do bando, Valdete Costa de Oliveira, a “Amanda”, feita por policiais da 6ª DT (Brotas).

Jaílton era um dos responsáveis pelo recrutamento, em outros estados, de idosos que pudessem atuar como laranjas na compra e venda fraudulentas de terrenos, imóveis e veículos.

Luis Eduardo Schreinert, 48 anos, Francisco Bibiano Correia Sampaio, 64, e Antônio Gato, 73 integram o bando especializado em forjar documentos falsos.

Luís Eduardo, Bibiano e Gato foram flagrados pelos investigadores no momento em que tentavam resgatar um Fiat Uno Vivace, vendido por Amanda a uma moradora do bairro do Uruguai. Ao ver a estelionatária e os comparsas através da televisão, a mulher quis desfazer o negócio e solicitou a ajuda de uma tia que conhecia Luis Eduardo, intermediário na negociação. Ela avisou à polícia, que aguardou a chegada do trio. Ouvida pela delegada da 1ª DT, a compradora do veículo disse não saber que estava sendo vítima de um golpe.

Na Barra

Em endereço fornecido pelos comparsas presos, Jaílton foi flagrado num apartamento do edifício Nápoli, na Barra, imóvel onde residia há algum tempo e que servia também para hospedar os idosos trazidos de outros estados, como Gato, que ali se encontrava há quase 40 dias. Tendo atuado como despachante, nos anos 90, no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA), Jaílton era o responsável por falsificar os documentos usados nos golpes, segundo revelou a delegada Maria Fernanda, ao ressaltar que “cada um dos criminosos tinha, pelo menos, dois RGs com nomes diferentes”.

Os bens adquiridos pelos quatro estelionatários eram revendidos a preços abaixo do mercado e, desta vez, o dinheiro obtido com a venda do carro seria usado para pagar os advogados dos comparsas presos, na semana passada. Luís Eduardo já teria arrecadado, com os golpes, um valor estimado em R$ 300 mil. Além do Uno Vivace, foram apreendidos ainda um Honda Civic, adaptado para deficiente e utilizado por Jaílton, um Fiat Siena, uma certidão falsa de compra de um terreno, localizado em Brasília, e cédulas de RG preenchidas com dados dos laranjas, mas sem as fotos.

Os criminosos disseram à delegada Maria Fernanda que cada cédula era adquirida, em Brasília, por R$ 100. “Em Salvador, os documentos recebiam fotos para serem usados nos golpes”, revelou a delegada. Luís Eduardo, Bibiano, Gato e Jaílton foram autuados em flagrante por uso de documentos falsos, falsificação de documento público e formação de quadrilha. Eles já têm passagens pela polícia de vários estados por tráfico, roubo, receptação, estelionato e crime ambiental. Os quatro estão custodiados na carceragem da 1ª DT, à disposição da Justiça.

Valdete Costa de Oliveira, a Amanda, líder de uma quadrilha de estelionatários que aplicava golpes em instituições financeiras de Salvador, foi presa, no dia 22 de abril, por policiais da 6ª DT/Brotas, com os comparsas Elza Gomes Ferreira, Reginita Brito Rego, André Luís Karitas Freitas Silva e Jean Figueiredo Arraes Silva Rodrigues. O grupo vinha tentando levantar um empréstimo no valor de R$ 200 mil, na Caixa Econômica Federal (CEF).

Com o bando, que falsificava documentos, cartões de crédito e contracheques, para levantar empréstimos e financiar veículos de modo fraudulento, foram apreendidas centenas de cédulas de identidade (algumas em branco) e CNHs de vários estados, cartões de créditos e cheques, além de impressoras, notebooks e uma máquina plastificadora de cartões. 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Edição Online
(71) 3022-6046
Av. Magalhães Neto, 1856, Ed. TK Tower - Sala 619
Edição Impressa
(71) 3321-2161
Rua Djalma Dutra, 121, Matatu