FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Entretenimento

Record traz D. Xepa de volta

Publicada em 21/05/2013 00:38:50

Estreia nesta terça-feira (21), às 22h15, a nova novela da Rede Record, Dona Xepa, que marcará a estreia de Gustavo Reiz como autor titular de um folhetim. Com a direção geral de Ivan Zetel, Dona Xepa é baseada na obra teatral de Pedro Bloch, de 1952, onde teve sua primeira adaptação feita pela TV Globo. No entanto Gustavo afirmou que terá total liberdade para fazer uma nova história em cima do contexto principal.

“Esta é a terceira adaptação e claro que todas as adaptações têm semelhanças e diferenças. Geralmente o que fica no imaginário do público é o que têm em comum, que é a alma da história. O mais forte da peça, que é a relação da Xepa com os filhos, está na novela e é bem presente. São 31 personagens e a peça tem, aproximadamente, dez. Alguns desses dez estão na novela”, revela o autor.

Segundo Reiz, a novela aborda a ascensão da classe trabalhadora, que agora tem poder de compra, a busca da fama pela fama, o avanço imobiliário sobre as áreas residenciais e é uma novela que fala sobre relações de família. “Assim como a Xepa, que vive pelos filhos, também temos outras mães de outras relações familiares que também rendem outras histórias. Tem personagens de grande apelo popular, vilões atuantes, mistérios do passado que influenciam o presente, promessas de vingança que vão conduzir essa história”, afirma.

A novela conta a história de uma mãe que faz tudo pelos filhos. Sem muita instrução, Dona Xepa (Ângela Leal) fala tudo errado e isso envergonha os filhos Rosália (Thais Fersoza) e Édison (Arthur Aguiar). A feirante ganhou esse apelido por distribuir as sobras em sua barraca aos pobres. Abandonada pelo marido Esmeraldino (José Dumont), Xepa sustenta os filhos trabalhando muito. Rosália é advogada, bonita, ambiciosa, detesta a vida que leva e fará de tudo até conseguir se infiltrar no mundo rico. Já Édison é estudante de arquitetura e apesar de ter vergonha da mãe em alguns momentos, não consegue fazer nada para prejudicá-la.

Nas tramas paralelas também terá mais conflitos entre mães e filhos. Por exemplo, Rayana Carvalho interpreta Lis, filha de Meg Pantaleão (Luiza Tomé), uma mulher rica, fútil, uma típica perua paulistana que ostenta sua riqueza e tem horror a pobre. Lis tem vergonha da excentricidade da mãe.

Também haverá a presença de alguns personagens cômicos, dentre eles, Graxinha (Augusto Garcia). O personagem é o mecânico da vila, um sujeito divertido e exótico. Herdou uma oficina do pai, de onde tira o seu sustento. Inegavelmente, Graxinha é completamente diferente da conhecida figura do mecânico; é afeminado, sensível, educado e frágil. 

SIGA A TRIBUNA
ÚLTIMAS
Valdemir Santana
00:02
Michel Telles
00:02
Janete Freitas
00:02
Raio Laser
00:02
Antonio Larangeira
00:02
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Edição Online
(71) 3022-6046
Av. Magalhães Neto, 1856, Ed. TK Tower - Sala 619
Edição Impressa
(71) 3321-2161
Rua Djalma Dutra, 121, Matatu