FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Segurança

69% dos homicídios em Salvador tem alguma relação com tráfico de drogas

Publicada em 09/07/2013 01:18:58

Estudo feito pela Polícia Civil da Bahia revelou que, dos 199 homicídios com motivação já identificada, ocorridos em Salvador no primeiro trimestre deste ano, 137 tiveram como autores, e boa parte das vítimas, envolvidos com o tráfico de drogas, representando 69% dos casos.

Elaborado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com base em inquéritos instaurados em suas delegacias, o estudo confirma a estreita relação entre tráfico e assassinato, crimes cujo combate e prevenção vêm sendo intensificados por meio de operações conjuntas do DHPP e do Departamento de Narcóticos (Denarc).

A estatística sobre a motivação de homicídios em Salvador foi apresentada pelo diretor do DHPP, delegado Jorge Figueiredo, na mais recente reunião do Comitê Executivo do Programa Pacto pela Vida. Iniciativa do Governo do Estado, o programa concentra esforços das secretarias estaduais e de outras instituições públicas, objetivando a interação com a sociedade civil, com vista a reduzir os índices de violência na Bahia.

O estudo revela que aconteceram, nos três primeiros meses do ano, em Salvador, 451 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), 252 dos quais sem motivação preliminar (56%). Sessenta e dois desses homicídios tiveram motivos diversos, como passionalidade, violência doméstica, rixa, cobrança de dívida (agiotagem), briga de trânsito, dentre outros, correspondendo a 31% dos casos.

A Região Integrada de Segurança Pública/Baía de Todos os Santos (RISP/BTS) concentrou, no primeiro trimestre de 2013, a maioria dos casos de homicídios decorrentes do tráfico de drogas em Salvador (72,5% das 203 ocorrências anotadas), sendo o subúrbio de Paripe a área de maior incidência. Na RISP/Central ocorreu, no mesmo período, 68,8% dos Crimes Violentos Letais Intencionais relacionados ao tráfico, havendo naquela região 135 casos, grande parte destes no bairro Tancredo Neves.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE