Baleia encalha e morre em Porto Seguro
TRÂNSITO AO VIVO
domingo, 26 de outubro de 2014
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Bahia

Baleia encalha e morre em Porto Seguro

por
Pedro Oliveira ? Da Sucursal Regional do Sisal em Coité
Publicada em 19/07/2013 00:08:09
Foto: Pedro Oliveira

Uma baleia da família Jubarte, com cerca de sete metros de comprimento, pesando aproximadamente cinco toneladas, foi encontrada morta na manhã dessa quinta-feira (18/7), na praia do Espelho, em Porto Seguro, no sul da Bahia. É comum nesta época do ano milhares delas migrarem em busca de águas mais quentes e alimentos. Porém, estes animais marinhos são comumente encontrados encalhados em praias de todo o mundo. Especialistas foram acionados para a remoção do mamífero.

Quando o inverno chega às regiões polares, a comida diminui consideravelmente, obrigando as baleias a migrarem até regiões com temperaturas mais agradáveis. No entanto, durante esse processo, algumas espécies são vitimas de doenças e de parasitas, causando um desequilíbrio e desorientando o animal, que acaba encalhando nas praias.

Há aquelas, também, que encalham por falta de experiências ou por perseguição à presa. Outras se enroscam em alguma rede de pesca solta em alto-mar e acabam se afogando, sendo levadas naturalmente pela correnteza até as regiões rasas.

Um estudo realizado pelo Centro de Estudos sobre Encalhes de Mamíferos Marinhos também aponta causas naturais para o encalhe, como a interferência geomagnética – as baleias se orientam pelo campo magnético terrestre, e quando suas linhas convergem e sofrem distorções, as baleias se confundem mais facilmente -, as condições dos mares e do relevo submarino e as condições  meteoroló-gicas adversas.

O Instituto Baleia Jubarte orienta que em caso da população encontrar uma baleia na praia pode acionar o órgão. Os telefones são (73) 8802-1874 (qualquer horário) e (73) 3297-1340 (horário comercial – 8h às 12h e 14h às 18h). Em Praia do Forte, região metropolitana de Salvador e Litoral Norte da Bahia, os contatos são (71) 3676-1463 e (71) 154-2131. São aceitas ligações a cobrar.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
CAPA DE HOJE
PUBLICIDADE