FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Cidade

Obras de revitalização da orla marítima na Ribeira têm custo de R$ 8 milhões

Publicada em 05/09/2013 04:13:20
Foto: Valter Pontes/AGECOM

O prefeito ACM Neto vistoriou na manhã dessa quarta-feira (4/9) as obras de revitalização da orla da Ribeira, tocadas pela Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil (Sindec). No trecho entre a Praia do Divino até o Bogari, parte do asfalto já foi retirado e estão sendo colocadas pedras e colchão de areia para a fixação do piso compartilhado. Em paralelo, estão sendo finalizados os estudos para a utilização de uma vala comum subterrânea para passar toda a fiação e cabos. A obra está orçada em R$ 8 milhões.

Será implantado piso compartilhado em concreto articulado e intertravado em mosaicos de cores variadas, usando toda a largura da rua, definidos espaços para bicicletas, caminhadas e para pessoas com dificuldade de locomoção (com piso tátil), faixas elevadas para travessia de pedestres, bancos em concreto ao longo do calçadão e nas praças, duas rampas e escadas em madeira para acesso à praia, quiosque para informações turísticas e para venda de coco e acarajé, posto salva-vidas, mesas e bancos para jogos, equipamentos de ginástica, anfiteatro para eventos culturais, sanitários públicos, iluminação, paisagismo e elementos de sinalização visual e turística.

O projeto total de revitalização da Orla de Salvador, orçado em aproximadamente R$ 111 milhões, prevê implantação de 50 mil m² de novas calçadas, 16 mil m² de espaço compartilhado entre pedestres e carros, seis quilômetros de ciclovias, 10 quilômetros com nova iluminação pública, além de quadras, praças e restaurantes. As intervenções estarão concluídas até maio de 2014, antes do início da Copa do Mundo, e foram divididas em nove trechos: São Thomé de Paripe, Tubarão,Ribeira, Barra, Jardim de Alah/Armação, Rio Vermelho, Boca do Rio (onde as obras já começaram), Piatã e Itapuã. Os recursos já estão assegurados.

A grande novidade do projeto é o piso compartilhado, que será implantado na Barra e na Ribeira. Nesse modelo, que existe em cidades dos EUA e da Europa, pedestres dividem o espaço público com veículos, bicicletas e equipamentos públicos. A velocidade dos veículos nessas vias será mínima, de apenas 20 quilômetros por hora. Ao longo de todos os nove trechos, serão implantados entre 134 e 250 equipamentos de pequeno, médio e grande porte, desde quiosques para venda de água de coco a restaurantes.

Antes de vistoriar as obras na Ribeira, o prefeito ACM Neto, ao lado de secretários e dirigentes de órgãos, vistoriou as obras de requalificação do Canal do Bate-Estaca, no Uruguai, além de escolas e unidades de saúde na região. Ele conversou com moradores da Cidade Baixa e ouviu muitos agradecimentos, sobretudo em relação ao recapeamento do Caminho de Areia, obra iniciada e concluída nesta gestão. 

SIGA A TRIBUNA
Envie informações para a Tribuna
71 9206-5826
ÚLTIMAS
Valdemir Santana
00:12
Antonio Larangeira
00:05
Janete Freitas
00:05
Alex Ferraz
00:05
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE