FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Saúde

Como conquistar barriga "negativa"

Publicada em 07/10/2013 15:22:11
Foto: Divulgação

Na primavera, a procura por cuidados com o corpo em clínicas, academias e consultórios se multiplicam para fazer bonito no verão. A maior preocupação são os "pneuzinhos", que são acumulados de tecidos adiposos na cintura que incomodam quem deseja ter um shape “sarado” e em forma.

Atualmente existem diversas maneiras de eliminá-los para conquistar uma barriga chapada e a cintura bem contornada. Nessa corrida contra o tempo, a forma mais efetiva e saudável é combinar uma dieta equilibrada, prática de exercícios físicos e métodos estéticos não invasivos para acelerar o resultado.

A nutricionista especializada em nutrição funcional, pediátrica e fisiologia do exercício, Fernanda Granja, conta que os principais alimentos que contribuem para o inchaço são: leite e derivados, glúten, bebidas alcóolicas, refrigerantes e ainda os causadores de gases como feijão, frituras, queijo, pão, embutidos (presunto e queijo) e sal em excesso na alimentação.

“À noite, o organismo faz a lipólise, quebra de gordura para  gerar energia e se comermos muito, principalmente alimentos com alto valor calórico e pobre em nutrientes, esse processo não ocorre e o organismo reserva a energia ao invés de queimá-la. Por isso, o ideal é fazer a última refeição três horas antes de dormir”, ressalta a especialista.

Já os óleos de linhaça e coco, quinua, gergelim, sementes de girassol e chocolate amargo possuem ômegas e minerais que contribuem na queima da gordura corporal. “O azeite de oliva extra virgem, rico em ômega 9, atua na regulação da produção de cortisol, um dos hormônios responsáveis pela armazenagem de gordura na região abdominal, ou seja, o ômega-9 tem o grande poder de afinar a cintura”, explica Fernanda.

De acordo com Eduardo Bortoletto, pós-graduado em nutrição esportiva, os exercícios para a região abdominal ajudam a criar força e massa magra e, com a combinação de aeróbicos, há um gasto calórico maior.

“Para o iniciante, utiliza-se de duas a três séries de abdominais com 15 a 20 repetições. Já para o intermediário e avançado, há variações nos abdominais, intensidade e volume aplicando quatro séries de 15 a 20 repetições com modelos diferentes em cada dia de treino”, diz o professor.

Na medicina estética, o dermatologista membro Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Americana de Medicina e Cirurgia a Laser, Otávio Macedo, conta que o principal método não invasivo para eliminar a gordura é a criolipólise, pois elimina as células de gordura a partir do resfriamento controlado e os resultados podem ser vistos após um procedimento, com redução em média de 20 a 25% dos “pneuzinhos” na região tratada.

“Além dessa técnica inovadora, associamos a combinação sinérgica da radiofrequência e a ativação muscular dinâmica, que utiliza ondas de calor que aceleram o metabolismo estimulando a perda por meio do sistema linfático, e promove a contração muscular, melhorando a flacidez cutânea e muscular. Qualquer tratamento indicado para gordura localizada, sempre tem melhores resultados se o paciente for orientado e seguir dieta e hábitos de vida saudáveis”, finaliza o médico.

 

 

 

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE