TRÂNSITO AO VIVO
domingo, 26 de março de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Saúde

Novembro Azul alerta para o risco de câncer de próstata depois dos 40 anos

De acordo com dados do Ministério da Saúde são registrados mais de 50 mil casos por ano

por
Naira Sodré
Publicada em 31/10/2013 00:05:00

Depois do Outubro Rosa, que alertou a mulher sobre o câncer de mama, agora é o Novembro Azul, que chama a atenção dos homens para os riscos da próstata. O Homem ainda tem muito preconceito contra o exame que detecta o câncer. Por conta desta rejeição, a incidência é alta.

De acordo com dados do Ministério da Saúde são registrados mais de 50 mil casos por ano, com o número de mortes ultrapassando os 12 mil registros. “E não são só os países em desenvolvimento que registra alta rejeição, os países desenvolvidos também apresentam este tipo de comportamento. Por esta razão foi criado na Austrália, o Novembro Azul em 2003 e o dia 17 de novembro passou a ser o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Prostata.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). E, segundo o médico, diretor-técnico do Instituto de Oncologia e Hematologia da Bahia, Alberto Nogueira, a incidência do câncer de próstata na Bahia é alta apesar de ser um câncer comum que aparece com a idade. “O homem deve começar a se preocupar a partir dos 40 anos. Quanto mais cedo ele procurar o médico mais estará se prevenindo contra a doença”, acentuou Nogueira.

Em valores absolutos é o sexto tipo de câncer mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total de cânceres. O exame de próstata chamado de toque retal e o PSA (Antígeno Prostático Específico) que é feito no sangue, é de fundamental importância para a saúde do homem, por isso os exames preventivos são importantes, quanto mais cedo for detectado o problema, maiores as chances de cura, já que alguns tumores podem crescer de forma silenciosa, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte.

Riscos reduzidos

De acordo com o diretor técnico do IHOBA, Alberto Nogueira, “quando o câncer de próstata é diagnosticado e tratado no início, os riscos de mortalidade são reduzidos. Os sintomas mais comuns são dificuldade de urinar, frequência urinária alterada, ou diminuição do jato da urina. O recomendável é que todos os homens, acima de 45 anos de idade, ou mais, façam um exame de próstata anualmente o que compreende o toque retal e o PSA”, ressalta o médico. 

Os fatores de risco incluem, além da idade avançada (acima de 50 anos), também o histórico familiar da doença, fatores hormonais e ambientais e certos hábitos alimentares, como manter uma dieta rica em gorduras e pobre em verduras, vegetais e frutas, além do sedentarismo e o excesso de peso. Apesar de os homens considerarem constrangedor o exame de toque retal, e por isso muitos evitarem os consultórios médicos, a recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia é a realização deste exame e a dosagem do PSA no sangue, como investigação inicial do câncer de próstata.

Segundo Nogueira, muitas vezes o cidadão não procura o médico por que acha  que vai perder a virilidade. E isto é mito, não é verdade. Isto só irá acontecer, se a doença for descoberta tardiamente, já na fase de uma metástase. Por isso é importante começar a prevenção o mais cedo possível. Existe uma grande diferença entre o homem e a mulher. A mulher se cuida muito mais, vai ao médico faz os exames de prevenção contra os vários tipos de câncer, inclusive o de mama. Já o homem...  

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE