FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Cidade

Festival da Cidade comemora os 465 anos de Salvador com teatro e shows

Publicada em 20/03/2014 15:08:52
Foto: Max Haack
A programação do Festival da Cidade foi apresentada pelo secretário Guilherme Bellintani e pelo prefeito ACM Neto
A programação do Festival da Cidade foi apresentada pelo secretário Guilherme Bellintani e pelo prefeito ACM Neto

A segunda edição do Festival da Cidade começa no domingo (23/3) e segue até o dia 30, trazendo como forte característica a diversidade cultural. A programação reúne apresentações teatrais ao ar livre, cordelistas, cinema, shows musicais, poesia em ônibus, grafite e até um grande passeio ciclístico, tudo gratuito, em comemoração aos 465 anos de Salvador, celebrados no dia 29.

Os detalhes do festival foram anunciados nesta quinta-feira (20) em coletiva de imprensa realizada no Palácio Thomé de Souza, com as presenças do prefeito ACM Neto, do secretário de Desenvolvimento, Turismo e Cultura (Sedes), Guilherme Bellintani, e o presidente da Fundação Gregório de Matos (FGM), Fernando Guerreiro. A Prefeitura também programou uma série de anúncios e solenidades que vão beneficiar os soteropolitanos durante toda a semana.

“Procuramos fazer uma programação cultural diversificada, que possa traduzir essa multiplicidade da cidade. São várias linguagens que demonstram a valorização da cultura, algo que por muito tempo ficou abandonada, esquecida em nossa cidade. Nossa iniciativa vai alcançar diversos bairros, da Praça Cayru à Cajazeiras, com uma programação que vai muito além da música. Tradicionalmente se faz eventos na cidade apenas na Barra, e é preciso quebrar esse eixo. Dessa vez vamos levar os eventos para diversos bairros, procurando garantir um equilíbrio entre as regiões para que os cidadãos possam ter alternativas de lazer e de atividades culturais perto de onde ele mora”, afirmou o prefeito ACM Neto.

“Em seu primeiro ano, o Festival da Cidade já foi bem-sucedido. Agora, ampliamos sua abrangência em termos das expressões artísticas contempladas”, frisou o secretário Guilherme Bellintani. O presidente da FGM acrescentou: “Será um evento multicultural com programação diversa espalhada em todos os cantos da cidade, com uma linguagem que tem a cara de Salvador”.

Guerreiro também anunciou que, no dia 26, a secretaria e a FGM lançam o Selo Literário João Ubaldo Ribeiro, possibilitando a publicação anual uma coleção de cinco títulos inéditos de autores soteropolitanos nos gêneros romance, conto, poesia, dramaturgia e infantil. A seleção dos autores e títulos será realizada mediante edital de chamamento público, iniciando esse ano.

Multicultura - O aniversário da primeira capital do Brasil vai ser comemorado com ato ecumênico solene, dia 29, na Igreja do Bonfim, às 8h30. Mas os "mimos" a cidade vai ganhar todos os dias. Uma caixa de presente de grandes dimensões será palco de intervenções inusitadas em oito pontos diferentes de Salvador.

Outro destaque da programação será a volta dos cordelistas à Praça Cayru. Um palco móvel será montado e doado pela Prefeitura, na segunda-feira (24), para que os artistas de rua possam voltar a se apresentar no local e vender suas criações. Durante toda a semana, sempre uma dupla de cordelistas vai se apresentar, das 12h às 13h, realizando um Festival de Cordel, comandado por Bule-Bule.

Teatro, cinema, literatura, dança e música são outros atrativos do evento, que terá sua abertura no domingo (23), com uma programação infantil na Rua de Lazer da Barra, tendo a participação da Turma do Barrinha e uma minifazenda. Já no Dique, haverá uma apresentação do Movimento Alavontê, num minitrio, com saída e chegada no restaurante A Porteira. Daí em diante, todos os dias têm atrações em diversos pontos, como o Stand Up Kombi, um veículo plotado que vai parar em vários locais para servir de palco para apresentações hilariantes. Por fim, o Passeio Ciclístico com Performance Teatral sairá do Campo Grande no domingo (30) acompanhado de artistas que vão se apresentando ao longo do percurso.

Ainda no próximo domingo (23), as comemorações invadirão a Arena Fonte Nova, durante o clássico Ba-Vi, quando torcida e jogadores farão uma homenagem à cidade. À noite, no mesmo dia, o cinema e o teatro tomam contam da grade do Festival, com a apresentação da Leitura Dramática de Antígona, de Aninha Franco, no Palacete das Artes, na Graça, às 20h, e a primeira noite do Cinema na Praça, às 19h, no Largo Dois de Julho, com o filme Bahia de Todos os Santos, de Trigueirinho Neto.

Debates e intervenções - Na programação do Festival ainda cabem debates, apresentações teatrais ao ar livre para comemorar o Dia Mundial do Teatro, intervenções urbanas e mais cinema. Uma das maiores expectativas gira em torno das apresentações do espetáculo Compadre de Ogum, versão da obra do escritor baiano Jorge Amado, adaptada e dirigida por Edvard Passos, que seguirá de segunda (24) a domingo (31), na Igreja de Santana, no Rio Vermelho. Também é bastante aguardada a primeira encenação ao ar livre da peça A Bofetada, no Farol da Barra, na quinta-feira (27), às 19h. Segundo o presidente da FGM, “o Festival tem a vantagem de criar novas opções artísticas para a cidade e para a população".

Alguns espaços da cidade ganharão um colorido especial. Locais de grande visibilidade foram escolhidos pela Prefeitura para ganhar novos contornos, através dos artistas do grafite. Durante toda a semana, grafiteiros estarão espalhados em pontos da cidade levando sua arte para os olhos de todos. Uma das escadarias da Estação da Lapa será o primeiro painel a mudar de cor, pelas mãos dos artistas do Museu de Street Art de Salvador (Musas). A sétima arte estará presente no Festival com o Projeto da FGM Cinema na Praça. Filmes com temáticas locais, dirigidos por cineastas baianos, serão exibidos de domingo (23) a quinta-feira (27), em diversos bairros. 

Música - Os shows começam na sexta-feira (28), às 19h, na Praça Cayru, com a apresentação de Moraes Moreira. Logo após, Saulo entra no palco com Luiz Caldas. No bairro de Cajazeiras, as atrações serão a Oito7Nove4 e Leo Santana. Já no sábado, dia em que a cidade completará 465 anos, a banda Cheiro de Amor recebe convidados no Dique do Tororó, onde gravará seu novo DVD no palco flutuante. 

Ainda no sábado (29), Cajazeiras receberá a banda de reggae Adão Negro, a banda de rock dos anos 90 Cascadura e o rocker Marcelo Nova. Para fechar a programação musical e a comemoração do aniversário da cidade, no domingo (30), a partir das 10h30, a banda Vitrola Baiana se apresenta no Dique a partir das 17h, e, na Praça Caiyu, a população vai poder curtir os shows do afro Malê Debalê, Durval Lelys e Bell Marques.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE