TRÂNSITO AO VIVO
domingo, 28 de maio de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Brasil

Aeroportos e companhias aéreas do Brasil estão entre os piores do mundo

Pesquisa foi feita com usuários de 14 aeroportos e três companhias aéreas

Publicada em 01/04/2014 14:15:18

Insatisfação de sobra e infraestrutura de menos nos aeroportos. Esta é a percepção levantada em pesquisa realizada pela PROTESTE Associação de Consumidores, que teve respostas de 623 brasileiros. Recife foi o único considerado bom, exceto pelo péssimo acesso por transporte público e os precários procedimentos de segurança. E o de Brasília, foi apontado como o pior.

Com tempo médio de espera de 28 minutos pela bagagem, aeroportos de Guarulhos (SP) e Galeão (RJ) estão entre os piores do mundo, ficando à frente apenas do de Bangkok, na Tailândia. No aeroporto de Salvador, o tempo de espera pela bagagem é de 24 minutos.

Veja as notas dadas aos aeroportos (de 0 a 100)
Notas Aeroportos

O aeroporto de Salvador recebeu uma das notas mais baixas no acesso via transporte coletivo.
 
Com a proximidade da Copa do Mundo e do enorme fluxo de turistas previsto são preocupantes os resultados, pois foram mal avaliados aspectos básicos de infraestrutura, como acesso por transporte público, estacionamento, informações claras e opções de lazer. As companhias aéreas do país também estão entre as piores avaliadas, em relação ao conforto dos aviões e à qualidade do serviço e das refeições, entre muitos outros critérios.
 
Foram avaliados quesitos como falta de acesso adequado por carro, demora no tempo de deslocamento até o portão de embarque, procedimentos de segurança impróprios e falta de orientações ou informações confusas durante o check-in. Recife foi o único aeroporto cujas cadeiras são classificadas como boas e os aeroportos de São Paulo e do Rio de Janeiro não dispõem delounges de espera e restaurantes satisfatórios.
 
Fizeram parte do estudo os aeroportos de Recife, Porto Alegre, Natal, Viracopos - Campinas, Florianópolis, Curitiba, Salvador, Congonhas, Galeão, Fortaleza, Confins - Belo Horizonte, Santos Dumont, Guarulhos e Brasília. 
 
A pesquisa envolveu mais de 150 aeroportos e 70 empresas aéreas de todo o mundo. Foram enviados questionários a mais de 9 mil pessoas de seis países: Brasil, Bélgica, Portugal, Espanha, França e Itália. Os entrevistados responderam como foram suas experiências vividas no ano passado com aeroportos e empresas aéreas.
 
Não é fácil o deslocamento para os aeroportos no Brasil. O transporte público para a maioria deles foi avaliado como muito ruim. Apenas os de Porto Alegre e Curitiba foram considerados um pouco melhores. Quem optar por ir de táxi terá mais facilidade em Natal. Se preferir o carro, fique atento ao estacionamento. Nesse critério, os aeroportos de Recife e Florianópolis, medianos, foram os melhores avaliados. Todos os outros receberam notas baixas.
 
Gol é a pior das Américas
 
Entre os serviços das classes econômicas das 76 empresas avaliadas, Gol, TAM e Azul foram as brasileiras participantes. A Gol foi a nacional que recebeu as piores notas, figurando nos últimos lugares entre todas as pesquisadas. Em uma comparação entre as 12 empresas das Américas, ela foi considerada a pior.

O destaque negativo é para a qualidade das refeições, embora quesitos como conforto, assistência da equipe e check-in também tenham recebido notas baixas. A TAM não se saiu muito melhor. Ela foi mal avaliada, principalmente, em relação conforto das aeronaves, ao check-in, ao custo das passagens e às refeições. Na avaliação de atrasos, as três empresas brasileiras foram as últimas colocadas gerais. 

A TAM é a que registra o maior número de atrasos (60% de seus voos), seguida pela Gol (54%) e Azul (39%). Porém, vale destacar que, em alguns casos, a culpa disso é do aeroporto. A Azul foi apontada como a melhor, destacando-se nos critérios limpeza e eficiência da equipe, entre outros. Porém, ela peca nos preços, tidos como elevados pelos entrevistados.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE