TRÂNSITO AO VIVO
domingo, 26 de março de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Raio Laser

Coluna do dia 26/07/2016

Publicada em 26/07/2016 07:01:51

Vexame 
É toda e total a responsabilidade do deputado federal Uldurico Jr. pelo vexame da indicação do “infrator ambiental” Neuvaldo David Oliveira para a Superintendência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) na Bahia, que o ministro José Sarney Filho já avisou que não dará posse no comando do órgão na Bahia. O Ministério Público Federal expediu recomendações a Sarney Filho e ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, em 20 de julho, para que tornassem a nomeação sem efeito, alegando que Neuvaldo teria cometido, entre outras irregularidades, “infração ambiental”. Pior é o candidato a superintendente não se tocar de que estava impedido.

Passé
Se for depender da quantidade de pessoas que reuniram para o lançamento de suas respectivas candidaturas em São Sebastião do Passé, a vereadora Nilza da Mata, do PP, está em franca desvantagem em relação ao médico Breno Konrad, do PSD. Enquanto o candidato fez um evento que reuniu duas mil pessoas, Nilza, que é apoiada pelo PT e pela ex-prefeita Tânia Portugal, que foi obrigada a lançar a vereadora por ter tido contas rejeitadas pela Câmara quando era prefeita, colocou cerca de 300 pessoas no ato de lançamento de sua candidatura, ontem. 

Cautelosa
Em entrevista à Radio França Internacional (RFI), a presidente afastada Dilma Rousseff declarou que não pretende participar da Olimpíada “numa posição secundária”. O protocolo dos jogos diz que “a prioridade será dos presidentes em exercício dos países participantes dos Jogos”. Com isso, ex-presidentes, ou presidentes fora do exercício do cargo serão apenas convidados, e ficarão em segundo plano. Intramuros o que se comenta é que “a presidenta Dilma tem receio do julgamento popular”. Daí, o melhor é ficar fora da abertura, que ocorrerá no Maracanã, diante de uma plateia de 80 mil pessoas.

Visão da oposição 
O vereador José Trindade (PSL) tem uma leitura própria dessa sucessão municipal. Ele diz que o prefeito ACM Neto ainda parece indeciso com relação a sua candidatura à reeleição por saber que sua gestão não é tão boa quanto ele diz ser. Trindade aponta a falta de um Plano de Mobilidade Urbana, de Limpeza Pública ou de Contenção de Encostas como pontos falhos na atual gestão.

Evento
O projeto “Discutindo o Brasil” chega à sétima edição amanhã, 27, às 19h, com as presenças do advogado criminalista Rui Patterson, do secretário de Justiça, Direitos Humano e Desenvolvimento Social, Geraldo Reis, e da superintendente de Apoio e Defesa dos Direitos Humanos, Anhamona de Brito. Eles debaterão “A nova configuração do Ministério da Justiça e Cidadania”. O evento, idealizado pelo diretor do MAB, Pedro Arcanjo, será encerrado na sexta, às 19h, com as participações de Andrea Presas Rocha, juíza do Tribunal Regional do Trabalho e Alberto Balazeiro, procurador-chefe do MPT. Eles abordarão o tema “O direito dos trabalhadores está ameaçado”. 

Câmara do Oeste
O líder do DEM/PPS na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Pablo Barrozo, e o deputado Antônio Henrique Júnior, encaminharam ontem um ofício à presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargadora Maria do Socorro, solicitando providências para assegurar a manutenção e o pleno e efetivo funcionamento da Câmara Especial do Extremo Oeste. Na correspondência, os parlamentares elencaram os benefícios para a região trazidos pela descentralização do Poder Judiciário, com a presença do segundo grau de jurisdição materializado na Câmara do Oeste, como forma de encurtar a longa distância que separa a região da capital.

Deu Elinaldo
O DEM e o PMDB de Camaçari anunciarão hoje a chapa que vai disputar as eleições no município este ano. A coletiva será realizada, a partir das 10h, no Hotel Cambuci, na entrada da cidade. Estarão presentes vereador Antonio Elinaldo (DEM) e o ex-prefeito do município, José Tude (PMDB), entre outras lideranças.

Indignado
Na Secretaria Estadual de Cultura, o comentário ontem era que o secretário Nelson Pelegrino ficou indignado com sua exoneração porque havia combinado para que ela ocorresse apenas no dia 30, mas foi surpreendido com a notícia da nomeação do substituto no último sábado, quando se encontrava participando de um evento na qualidade de secretário.

Colaboração premiada
Procurador da República e instrutor do Programa Nacional de Capacitação no Combate à Lavagem de Dinheiro do Ministério da Justiça, o professor Vladimir Aras ministrará palestra sobre um dos temas jurídicos mais discutidos no momento, “Colaboração Premiada”. A palestra faz parte da programação da 8ª edição do Fórum de Teses da Faculdade Baiana de Direito, que acontece no dia 29 de agosto, na Unique Eventos. 

São, então! 
O radialista Mario Kertész lembrou ontem, na Rádio Metrópole, que Bruno Reis era favorito para ser o vice na chapa de ACM Neto até porque João Roma é pernambucano. O favoritismo pode vir de outras causas, já que Bruno também é. Ele nasceu em Petrolina. João Roma tem título de cidadão soteropolitano. De resto, em qualquer circunstância, Neto e Salvador estarão bem servidos.

Louos
Hoje, às 17h, vereadores entregarão ao Ministério Público uma representação contra o projeto de Louos, que tramita na Câmara de Salvador. O pedido é para que o MP investigue alguns pontos polêmicos que estão sendo propostos, como o aumento do gabarito para construção imobiliária na orla e o desmatamento na região do Vale Encantado. 

Brigão
O impasse gerado pela disputa entre os deputados federais José Carlos Aleluia e Cláudio Cajado pela indicação da Funasa parece que finalmente vai se resolver. Ao que parece, Cláudio vai finalmente conseguir emplacar a mulher no comando da Fundação e Aleluia poderá colocar o ex-deputado Heraldo Rocha no DNOCS. O comentário é que Aleluia ainda resiste, mas não terá alternativa senão indicar Heraldo para o departamento. Aliás, na bancada se queixam de que Aleluia briga “por tudo”.

PSB se prepara
Mais de 400 pessoas, entre elas, 108 pré-candidatos a prefeito pelo PSB Bahia nas eleições destre ano, participaram ontem do seminário Agenda 40 - Campanhas Criativas e Legislação Eleitoral promovido em parceria com a Fundação João Mangabeira, na União dos Municípios da Bahia (UPB), em Salvador. Na mesa de abertura do evento, que contou com a presença do governador Rui Costa e dirigentes do PSB, a senadora Lídice da Mata destacou que a campanha política este ano não será das mais fáceis devido às mudanças que ocorreram no financiamento eleitoral, mas que, no entanto, isso não significará uma apatia da legenda frente à disputa, pois o PSB é um partido acostumado a conviver com poucos recursos financeiros.  

Hemoba
Incentivar a doação de sangue e o cadastro de medula óssea. Esse é o objetivo principal da ação conjunta entre a Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado (Hemoba) e a Companhia de Processamento de Dados da Bahia (Prodeb), que recebe o Hemóvel, unidade itinerante da fundação, de 26 a 29 de julho. A expectativa da Hemoba é arrecadar, pelo menos, 60 bolsas de sangue e realizar mais de 100 cadastros. 

Presidência 
O líder do Democratas na Câmara Federal, deputado Pauderney Avelino (AM), ressaltou ontem a importância da articulação do líder do PSDB na Casa, deputado Antonio Imbassahy, na aglutinação dos partidos da antiga oposição – PSDB, DEM, PPS e PSB – em torno da candidatura de Rodrigo Maia (DEM_RJ) na sucessão à Presidência da Câmara dos Deputados. 

Apoio
“O apoio da bancada do PSDB, liderada por Imbassahy, foi fundamental para a eleição do Rodrigo (Maia) à Presidência da Câmara. O PSDB é a terceira maior bancada, tem a característica de votar unida e sempre caminhou ao lado dos partidos que fizeram oposição ao governo do PT. Foi um apoio essencial e é preciso destacar o papel do líder da bancada nessa articulação”, afirmou Avelino. Maia disputou o segundo turno com Rogério Rosso (PSD-DF) e foi eleito para o mandato até 31 de janeiro de 2017 com 285 votos.

Ficha no ar
Até um petista baiano, conhecido da imprensa, deu gargalhadas ao saber que a presidente Dilma Rousseff (PT) disse que não aceitava participar da festa de abertura da Olimpíada, no Rio de Janeiro, em posição secundária. “A ficha dessa mulher ainda não caiu. Ela deveria estar preocupada com a vaia estrepitosa de que poderá ser alvo”, completou à coluna.

Igualdade Racial 
O governador Rui Costa confirmou na noite de ontem a nomeação da administradora Fabya dos Reis Santos para o cargo de secretária de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), em substituição a Vera Lúcia Barbosa, que deixa o governo para cuidar de assuntos pessoais em Eunápolis. “Vera é um exemplo de mulher líder, guerreira e que desenvolveu um grande trabalho. Portanto, o meu agradecimento pessoal e de todo o Governo ao seu desempenho à frente da Sepromi”, disse Rui. Mestre em sociologia e doutora em ciências sociais, a nova secretária, também militante do MST, assume a Sepromi com o desafio da superação do racismo e do combate à intolerância religiosa. 

Relevância 
O secretário de Administração Penitenciária e Ressocialização da Bahia, Nestor Duarte Neto, destacou à coluna três pontos que considera de maior relevância na entrevista que concedeu à Tribuna publicada na edição de ontem (25). Para o secretário, o diferencial do sistema prisional baiano se dá pelas penas alternativas, pelas medidas cautelares e pelo programa de redução de pena.

Vanguarda
“A Bahia é vanguardista em penas alternativas. Nós temos as Ceapas (Centrais de Penas Alternativas), que são para aqueles tipos de crime de menor potencial ofensivo (compreendem delitos com penas de até quatro anos de prisão). Nesses casos, o juiz pode aplicar as penas alternativas, ao invés de condenar o réu a dois anos de prisão, por exemplo (dos quais ele vai cumprir um ano ou até mesmo seis meses). Um cumpridor de pena alternativa custa ao Estado R$ 52 por mês. E a reincidência desses infratores é de 1%. No sistema convencional, quem vai preso e cumpre pena, destes, 75% voltam a delinquir. E o custo mensal ao Estado é de R$ 3 mil”. A Bahia já tem 16 centrais de penas alternativas e mais 5 estão em construção.

Cautelares
“Temos a prisão domiciliar e a tornozeleira eletrônica, para que aquele preso que já evoluiu em sua pena possa sair da prisão e ter uma nova chance. Já estamos licitando as tornozeleiras. Um preso que evoluiu para uma progressão em que pode usar a tornozeleira vai custar R$ 250 ao Estado por mês. Eles vão ficar na prisão domiciliar. Os juízes só querem liberar o preso para a prisão domiciliar quando o Estado tem a tornozeleira para monitorá-lo”, diz Nestor Neto.

Pena
“Outra coisa importante é a questão do trabalho na prisão. Para cada três dias de trabalho, o preso tem uma remissão de um dia de sua pena. A secretaria tem dois objetivos: criar vagas para humanizar o sistema (não temos como cumprir a lei com presídios superlotados) e a ressocialização, que significa ocupar a cabeça do infrator. Colocar o preso para trabalhar e estudar”.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE