TRÂNSITO AO VIVO
domingo, 23 de abril de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Pedro Oliveira

Coluna do dia 29/10/2016

Publicada em 29/10/2016 00:05:00

Prefeito eleito de Queimadas quer construir hospital municipal

O recadastramento do funcionalismo municipal e um faxinaço na cidade, são as duas primeiras medidas a ser tomado pelo novo prefeito de Queimadas, o bioquímico André Andrade (PT), assim que assumir a prefeitura dia 1º de janeiro de 2017. Todavia o petista anuncia que o maior projeto do seu mandato, será a construção de um hospital com até 25 leitos e, para que seu sonho se torne realidade, já teve audiência com o secretário de Relações Institucionais Josias Gomes e os deputados que o apoiam. “Queimadas é uma cidade sem projetos. O prefeito atual passou quatros anos sem apresentar um só projeto nas secretarias do estado e nos Ministérios em Brasília. Para alavancarmos a geração de emprego e renda no município, nossa esperança está na provável vinda de uma empresa de São Paulo, que visa atuar na exploração da mamona. Se der certo, Queimada ficara com a usina de fabricação do óleo bruto para produção do biodiesel e Monte Santo com a sementeira. Um avanço muito grande para a economia local e regional” comentou.

Mais apoio à educação

Em relação à utilização dos valores das precatórias do antigo Fundef, que não foram aplicados corretamente, o prefeito eleito repetiu o que disse na reunião da APLB com os professores.  “O que a lei determinar, será comprido e não mudarei uma vírgula. Se os recursos puderem ser usados na infraestrutura do município, usarei. Se puder ser usado na saúde, usarei. Se for determinado que o dinheiro só pode ser aplicado na educação, será aplicado integralmente”. Quanto à perda de alunos que moram nas fronteiras para os municípios de Santa Luz, Ponto Novo e Itiúba, Andrade disse que o futuro secretário de Educação Rogério Reis de Almeida já está trabalhando no sentido de reverter o quadro. Ele também está trabalhando na conscientização das famílias de 900 crianças que estão fora da sala de aula para que possam retornar aos estudos. Para que isso aconteça, será oferecido aos estudantes: ensino melhor, estradas melhores, transporte escolar de qualidade, fardamento, equipamentos e merenda de qualidade. Ou seja, todo apoio aos estudantes queimadenses.

Combate constante à corrupção

Para evitar a possibilidade de atos de corrupção durante a sua gestão, o prefeito eleito André Andrade (PT), informou que iniciará o governo com secretariado novo e sem vícios comuns à administração pública. O petista declarou que, no mês de novembro, estará apresentando à Casa da Cidadania, um projeto de reforma administrativa que visa à criação da Ouvidoria do município. “O Portal da Transparência tem que funcionar em Queimadas. Através dele, vamos poder identificar se está havendo algum tipo de desvio de conduta. A vigilância do prefeito será constante, mas adianto que confio na equipe que convidei para nos ajudar. Não tenho conhecimento se tem desvio de conduta no governo atual mas, no nosso, garanto que não haverá porque estaremos atentos e vigilantes”, afirmou Andrade. Para o incremento das atividades rurais, ele convidouo engenheiro agrônomo e técnico agrícola Marcos Paulo de Aquino, com passagem pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais, para assumir a pasta de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Meio Ambiente. “O STR será um parceiro nosso do primeiro ao último dia de nosso governo. Faltando 60 dias para o pleito eleitoral, conseguimos junto ao governo estadual, R$ 13 milhões em ações que vão nos ajudar no trabalho do campo através de parcerias firmadas com a FATES e Consisal”.

Governo de participação popular

 Para aproximar a sociedade das decisões da gestão, André Andrade (PT) informou que, durante a campanha, foi feito o Programa Governo Participativo – PGP, com a participação de moradores das localidades de Lagoinha, Espanta Gado, Riacho da Onça, Pedrolândia e sede, lembrando que as ações de cada secretaria serão baseadas na execução do que foi discutido e decidido pelos cidadãos queimadenses. No dia 21 deste mês, 19 dias após as eleições, a população conheceu na Casa da Cidadania, os oitos secretários que farão parte da nova administração e a partir do inicio de novembro, eles passarão a fazer parte da comissão de transição do governo. O petista disse ainda que pretende valorizar a Guarda Municipal, reativar o convênio com a CEPAC - Polícia da Caatinga, implantar a Ronda Rural a ser feita pela PM, no combater a proliferação de drogas, violência e criminalidade na sede e no interior do município.

Hangar 2016, a festa

Está tudo pronto para a 2ª edição concurso que elegerá a aeromoça e o piloto da VIII Festa do Hangar, que acontece na próxima terça-feira, 1º de novembro, a partir das 20 horas, na AABB da cidade de Valente. Segundo o produtor, o advogado Thiago Miranda, 32 candidatos de mais de 20 cidades farão parte do concurso, que premiará os vencedores com R$ 2 mil. A noite de beleza será animada pelas bandas Duas Medidas, Fofinho Silva e Dieguinho. O ingresso antecipado vem sendo vendido a R$ 20,00. Já no dia 23 de dezembro, acontece a grande festa Hangar, no Parque de Exposições do município, com Marilia Mendonça, Tayrone, Psírico e Samyra Show. Hoje, o passaporte para o badalado camarote Golden Club All Inclusive custa R$ 220,00; O Privilege Open Bar sai por R$ 130,00. Enquanto a Pista de Pouso por R$ 55,00, em até três vezes no cartão. No próximo dia 5, está prevista a virada de preço dos passaportes da festa. Maiores informações através do Casebre Produções.

Sucessão na Assembleia Legislativa

A possibilidade do atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Nilo (PSL) em partir para o sexto mandato à frente do Legislativo Estadual tem movimentado os bastidores da política baiana e gerado bastante preocupação. Parlamentares ouvidos pela coluna afirmam que sucessivos mandatos de Marcelo Nilo geram desgaste ao Parlamento baiano e que o momento é de se pensar em mudança. “Alguns deputados estão muito preocupados com este sexto mandato, num momento em que os políticos estão com um desgaste muito grande, ainda mais em se tratando desta perpetuação à frente da presidência da Casa. Ele tem legitimidade em querer concorrer, mas trará um desgaste muito grande para a Casa perante a sociedade. A reeleição dele é um desgaste para o próprio Marcelo Nilo”, avalia um observador do cenário político que prefere o anonimato.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE