TRÂNSITO AO VIVO
domingo, 28 de maio de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Pedro Oliveira

Coluna do dia 17/12/2016

Publicada em 17/12/2016 00:05:00

Carlos Santiago é diplomado em Ichu e promete administração austera

O tetracampeão na política ichuense, Carlos Santiago de Almeida (PHS), foi diplomado na tarde desta quinta-feira (15), na Câmara de Vereadores do município, pelo Juiz eleitoral da Comarca de Conceição do Coité, Gerivaldo Alves Neiva. Além do prefeito eleito, foram diplomados o vice Renato Adelino, nove vereadores e dois suplentes. O primeiro diplomado foi o vereador reeleito Adalberto Santiago Almeida, seguido dos edis mais votados no pleito eleitoral de 2 de outubro. A diplomação é considerada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), como a última etapa do período eleitoral, que começa nas convenções partidárias, passando pelo registro de candidaturas e culminando com o dia da votação. Santiago disse que só estava aguardando a diplomação para anunciar o secretariado, que deverá acontecer até o próximo dia 20. Com o olhar voltado para o quarto mandato que inicia dia 1º de janeiro, com a posse, Carlos Santiago disse que tem um grande desafio pela frente: administrar a cidade numa época de crise e com poucos recursos.

Superar a crise com austeridade é o grande ensinamento

“Ichu tem um orçamento pequeno, mas vamos trabalhar através de convênios com o governo Estadual, Federal e com as emendas parlamentar, a fim de realizar obras necessárias à nossa cidade. A gente sabe que a queda de arrecadação é muito grande e vamos tratar da melhor maneira possível já que os recursos próprios do município são poucos. A racionalização na aplicação dos recursos, a seriedade e contenção dos gastos serão essenciais nesta nova administração. Vamos procurar não desperdiçar nada e trabalhar com os pés no chão, já que as dificuldades financeiras vão ser muito grandes. Vamos levar ao conhecimento de todos secretários a nossa posição de que só podemos gastar aquilo que se arrecada. E não gastar o que não temos. A administração participativa é a grande ação para podermos transformar Ichú. Já estou acostumado com esse tipo de trabalho. Eu sempre trabalhei com as entidades não governamentais.  Não gastar mais do que o que se arrecada. Este é o grande ensinamento para todas as administrações. Para superar essa crise tem que ser através da austeridade. Essa é a única alternativa. É isso que nós vamos implantar em Ichú”, concluiu. 

Prefeito eleito de Barrocas tem na Saúde o maior desafio

O prefeito eleito do município de Barrocas, José Jaílson Lima Ferreira, o Jai de Barrocas (PMDB), afirmou que o maior desafio será reestruturar uma cidade que está sendo deixada numa situação bastante delicada. “Pra mim, a Educação não vai bem, Ação Social não está bem, a Infraestrutura da cidade precisa ser melhorada, a iluminação pública está um caos e não tem 40% funcionando. Vamos pegar um município em situação difícil. Mas, minha prioridade inicial vai ser fazer um trabalho forte na saúde”, afirmou Jai de Barrocas. Ao lado do vice Waldir Ferreira de Queiroz, o Dida de Raimundo (PMDB) e nove vereadores, ele foi diplomado na última terça-feira (13), no Fórum Luiz Viana Filho, na cidade de Serrinha, pelo juiz Cláudio Cézora Braga Pereira. Após a diplomação, o prefeito eleito disse que vai reunir a equipe que fez parte da campanha eleitoral, os vereadores e lideranças para definir o nome dos sete secretários que irão compor o governo. “O secretariado ainda não esta definido. Temos muitas pessoas competentes e que merecem estar ajudando ainda mais o município. Mas, dentro de 10 dias estarei reunindo a imprensa para anunciar os nomes que farão parte de nosso governo”, disse Jai.

Jai quer revolucionar administração de Barrocas

O prefeito eleito, que assume em 1º de janeiro de 2017, disse ainda que tem dois desafios para enfrentar: O país e a cidade em crise. “O prefeito que está saindo, acabou não fazendo o governo que prometeu. A cidade está cheia de problemas, com dividas e isso é uma preocupação muito grande. Vamos começar a administração enfrentando sérios problemas internos, além da crise que hoje assola nosso país”, avaliou. Entretanto, Jai de Barrocas disse que vem se preparando desde o dia em que decidiu ser candidato.“Comecei a planejar nosso município a partir do momento em que decidi ser candidato a prefeito. No primeiro ano, pretendo trabalhar dentro do planejamento para tentar, da forma mas breve possível, tirar Barrocas da situação em que está. Vamos enfrentar essa crise com cuidado, com a folha de pessoal dentro do limite”, afirmou. Jai disse que vai convocar todos os servidores para que ver o setor de cada um e assim alocá-los.“Vou lutar muito para fazer um governo que minha cidade merece. Sei da situação da cidade, que não está bem. Vou suar a camisa para, daqui há quatro anos, dizer aos meus amigos, minha família e a população Barroquense que valeu a pena ser prefeito de Barrocas”, concluiu.

Marcos Adriano quer administração séria para desenvolver Valente

O prefeito eleito de Valente, Marcos Adriano PMDB, disse, durante sua diplomação na tarde desta terça-feira (13), no Fórum da Comarca, que sua administração será participativa, pois considera fundamental a administração estar focada nos interesses da população. E trabalhar com seriedade, honestidade e integridade, escolhendo uma equipe comprometida e competente, para conseguir fazer uma administração eficiente. Os recursos, porém, são poucos e com criatividade e seriedade, dá para fazer o básico. As obras extras deverão vir de emendas dos parceiros.“Sabemos que o grande desafio, hoje, são poucos. Mas, quando se tem planejamento, uma equipe eficiente, competente, que trabalha com seriedade e responsabilidade, que é esse meu perfil – e a equipe tem que ser nesse perfil também -, acho que as coisas tendem a andar. E andar bem. Temos que ter bons aliados porque os recursos públicos dão para fazer o básico. E fazer bem feito, com honestidade, seriedade e planejamento. Graças a Deus tenho alguns projeto e ideias que vem sendo pensadas para tudo dar certo”, afirmou.

Gestor com os pés no chão

Para onovo prefeito de Valente, o gestor tem que ter os pés no chão e relata: “A gente tem que fazer o que pode e fazer bem feito. Graças a Deus não prometi o céu e nem a terra. O que prometi foi trabalhar com seriedade, honestidade. Sabemos que a crise é muito grande. Quando a gente organiza e planeja a gestão, ela se torna eficiente. Entramos porque a gente acha que é possível trabalhar e fazer as coisas bem feitas. O valentense pode esperar um governo justo, honesto. E disso não abro mão. Tenho certeza que essa proximidade com o povo, vai fazer com que consigamos fazer um bom governo. E tem que ser dessa forma. Não tem como governar sem ouvir a participação popular.Quando a gente fecha as torneiras e administra com seriedade, faz o básico e as obras, tem que buscar com os parceiros, emendas orçamentarias, emendas extras-orçamentarias. Dessa forma, a gente vai conseguir. Com os recursos que temos, não só Valente, mas todos os municípios pequenos dificilmente consegue fazer obras e mais obras. Falo de Valente que é de uma região pobre e os recursos próprios são muito pouco. O que temos que fazer bem feito é ir buscar emendas orçamentarias, emendas extras-orçamentarias junto ao governo federal, para que Valente possa se desenvolver e crescer cada vez mais”, concluiu Marcos Adriano. 

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE