TRÂNSITO AO VIVO
domingo, 19 de fevereiro de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Bahia / Política

Prefeito de Camaçari pede reunião de emergência para discutir violência

No final de semana, duas escolas da rede municipal foram atacadas

por
Romulo Faro
Publicada em 10/01/2017 07:49:03

O prefeito de Camaçari, Antônio Elinaldo (DEM), afirmou ontem que vai solicitar uma ‘reunião de emergência’ com o governador Rui Costa (PT) e com o secretário da Segurança Pública do Estado (SSP-BA), Maurício Barbosa, para discutir a violência na maior cidade da Região Metropolitana de Salvador (RMS). Por meio de sua assessoria, o democrata adiantou que vai pedir aumento do efetivo da Polícia Militar (PM) no município. Somente na noite da última sexta-feira, três pessoas foram assassinadas em Camaçari. Nos bastidores, a oposição local se articula para rebater o prefeito, dizendo que ele ‘potencializa’ a situação pelo fato de seu grupo político ser de lado oposto ao do governador Rui Costa.

No final de semana, duas escolas da rede municipal foram atacadas. Em novo episódio ontem, um assaltante chegou a apontar um revólver para a cabeça de uma criança de cinco anos, segundo a prefeitura. ‘O aumento da violência em Camaçari tem deixado a população intranquila’, disse a prefeitura em nota. A secretária da Educação do município, Neurilene Martins, disse que ficou “chocada” com a violência. “Considero o caso mais grave o que ocorreu na Escola Colônia Monte Negro. Dois assaltantes pularam o muro por volta das 11h dessa segunda e, de armas em punho, ameaçaram alunos, professores e funcionários, chegando a apontar um revólver em direção a um aluno de 5 anos. Eles roubaram os celulares dos professores e funcionários”, afirmou a professora.

O outro roubo ocorreu na madrugada de sábado. Ladrões entraram pelo telhado da Escola Neuza Menezes Barreto e se dirigiram direto para a sala de informática, de onde levaram seis computadores novos. “Parecia que sabiam que eram os únicos equipamentos novos da escola”, lamentou a secretária de Educação. Ela se solidarizou com as famílias dos alunos e funcionários e vai tornar mais rígido o acesso de pessoas estranhas nas escolas, mas espera providências urgentes da Polícia Militar. Nessa quarta, a secretária Neurilene Martins fará uma visita técnica à orla de Camaçari, passando pelas escolas de Catu de Abrantes, Marcos Ivo Bonna e Silvio Pereira Franco.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE