TRÂNSITO AO VIVO
domingo, 26 de fevereiro de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Mundo / Política

Trump diz que notícias sobre Rússia são vazamentos

Trump deve tomar posse como presidente em 20 de janeiro

por
José Romildo - Correspondente da Agência Brasil
Publicada em 11/01/2017 16:17:33

Depois de um atraso de quase um mês, o presidente eleito Donald Trump deu há pouco sua primeira entrevista oficial à imprensa depois que venceu as eleições para a presidência dos Estados Unidos em novembro.

Ele deve tomar posse como presidente em 20 de janeiro. A entrevista ocorre na Trump Tower, em Nova York, edifício onde funciona o escritório de negócios do bilionário. O evento foi transmitido em rede nacional de televisão.

A entrevista, inicialmente marcada para às 11h (14h de Brasília), começou com 23 minutos de atraso. Donald Trump começou o discurso dizendo que durante a campanha eleitoral costumava a falar com a imprensa "quase diariamente".

Em seguida, agradeceu a um setor da mídia que não vem publicando as supostas informações comprometedoras sobre as suas relações com a Rússia. Ele disse que o noticiário publicado sobre o assunto pode ser originário de vazamentos da agência de inteligência. Segundo Trump, se isso de fato ocorreu, seria "uma tremenda mancha em seu registro se elas [agências de inteligência] fizeram isso."

Antes de Trump, o  vice-presidente eleito Mike Pence também mencionou brevemente as notícias sobre um suposto relacionamento do presidente eleito com a Rússia.

Ele disse que as notas sobre o assunto decorrem de "decisão irresponsável de algumas organizações de notícias para correr com um relatório falso e sem fundamento".

A entrevista foi iniciada pelo novo secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer. Ele também mencionou as informações sobre as alegadas relações de Trump com a Rússia, dizendo que são "falsas".

Spicer negou que três pessoas que atuaram na campanha de Trump estivessem sempre em contato com autoridades russas. E disse que as falsas notícias publicadas pela mídia são baseadas em relatórios "frágeis".

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE