TRÂNSITO AO VIVO
quarta-feira, 24 de maio de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Dicas

Acupuntura traz de volta a sua libido

Conteúdo publicado originalmente no site Feminino e Além, site parceiro da Tribuna da Bahia Online

Publicada em 14/03/2017 14:35:53
Foto: Pixabay/Creative Commons
A prática da acupuntura pode potencializar a libido

É maravilhoso perceber que estamos mais livres sexualmente. No entanto, paradoxalmente, ter uma vida sexual perfeita parece ser uma obrigação da qual você não pode fugir ou, caso contrário, será uma mulher fracassada e infeliz.

O que muita gente esquece, no entanto, é que a libido está relacionada a muitas outras questões, não bastando apenas seguir guias do tipo “como enlouquecer juntos na cama” para obter desejo e satisfação constantes.

As alterações do apetite sexual podem ser causadas por desequilíbrio hormonal, infecções genitais, uso de medicamentos, estresse, desgaste da relação, e tantos outros motivos que podem provocar mudanças no organismo e que não serão solucionadas apenas com as “dicas” que você lê aqui ou ali.

Por isso mesmo, nada de listas com 300 passos para aumentar o prazer. Uma solução eficaz para o tratamento da diminuição da libido é a acupuntura.

De acordo com a especialista em acupuntura pela Universidade de Medicina Tradicional de Beijing, Aparecida Enomoto, o tratamento com as agulhas promove o aumento da produção dos hormônios do prazer, como a endorfina, que relaxa, acalma e proporciona felicidade; a serotonina, que tem ação profunda no efeito do humor e da ansiedade; e a noradrenalina, que induz a excitação física e mental ativando o centro do prazer, além de aumentar o estrógeno e a testosterona, hormônios que geram a sensação de bem-estar.

A acupuntura consiste na busca do equilíbrio do organismo através da inserção, em pontos específicos da pele, de agulhas especiais. Segundo os seus preceitos, quando ocorre um desalinho entre o yin (frio) e o yang (quente), mesmo que não haja uma doença, a pessoa perde o interesse pelo sexo, fica triste, deprimida, depressiva, irritada, impaciente e com insônia.

O médico Evaldo Martins Leite, integrante da Associação Brasileira de Acupuntura ressalta, no entanto, que é necessário realizar exames clínicos e laboratoriais para descartar problemas de origem orgânica, como disfunção da tireoide, desequilíbrios hormonais, pressão alta, diabetes, que podem estar causando a perda do apetite sexual.

Além disso, caso o problema seja de fundo emocional, muitos acupunturistas aconselham o acompanhamento de um psicólogo ou terapeuta para ajudar no tratamento.

O tratamento ocorre uma vez por semana, dura, em média, uma hora e, ao contrário do que se pensa, não dói. Os pontos a serem estimulados variam conforme o caso e podem mudar também a cada sessão.

Três deles, chamados ginecológicos, estão ligados à libido, atuando na glândula suprarrenal (responsável pela produção de hormônios sexuais), no sistema nervoso central e nos ovários.

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE