TRÂNSITO AO VIVO
quinta-feira, 25 de maio de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE
Opinião

O "causo" dos pescadores

O autor é advogado, especialista em Direito Eleitoral

por
Ademir Ismerim
Publicada em 11/04/2017 07:20:32

Ao que parece, pelas matérias da Tribuna da Bahia – que está de parabéns com a cobertura do caso – a Federação dos pescadores buscou reparação para inúmeros associados por conta de vazamento de óleo pela Petrobras na Baia de Todos os Santos, sendo assim distribuídos:

-- Município de Madre de Deus- 940 pescadores
-- Município de Saubara- 2.764 escadores
-- Município de Santo Amaro- 2.566 pescadores

Parece absurdo que tenhamos no município de Saubara 2.764 pescadores cadastrados.

Saubara, segundo o último censo do IBGE, conta com 12.078 habitantes e, portanto, o número de pescadores representa, aproximadamente, 23% da população.

Imaginemos que estamos no Farol da Barra e que todos os pescadores de Saubara, individualmente, fossem pescar num mesmo dia. Com certeza, não haveria espaço nas areias da praia para tantos pescadores, e, mesmo se considerássemos que estes 2.764 pescadores utilizassem seus barcos ou canoas para pescar em dupla, seriam lançadas ao mar 1.382 embarcações o que, convenhamos, causaria um grande engarrafamento na boca da maré e, aí, seria necessário chamar o dr. Fabrizio da Transalvador, para ele fazer o que mais gosta: multar as embarcações e rebocar aquelas que estivessem estacionadas perto dos corais, pois perto dos corais não pode.

Considerando estes números, se cada uma das embarcações, ao retornar da pescaria, trouxesse uma média de 10 quilos de peixe ou marisco, o que é muito pouco , teríamos 13.820 (treze mil oitocentos e vinte)  quilos de peixes e mariscos e, se multiplicássemos esta pescaria por apenas 3 dias  na semana- porque por óbvio o pescador, sócio da Petrobras, tem direito a trabalhar dia sim, dia não-  teríamos a fabulosa soma de 41.460 ( quarenta e um mil quatrocentos e sessenta) quilos de peixes e mariscos em apenas uma semana.

Multiplicando esta quantidade pescada por quatro semanas, apenas o município de Saubara, com os associados da Federação de pescadores, teria 165.840 (cento e sessenta e cinco mil oitocentos e quarenta) quilos de peixes e mariscos, numa produção bem maior que a dos pesqueiros chineses.

Se multiplicássemos a quantidade de peixes e mariscos por uma média de R$ 20,00 (vinte reais), saberíamos que os pescadores de Saubara ganhariam, num único mês, a fabulosa quantia de R$ 3.316.800,00 ( três milhões, trezentos e dezesseis mil e oitocentos reais).

Peço desculpas, mas a minha cabeça, não afeita a números, para por aqui em cálculos.

O fato é que esta ação demonstrou a importância de peixes e mariscos na economia baiana e que o município de Saubara teria uma população montada na grana, podendo dispensar as outras bolsas do governo e até mesmo o “Minha casa, minha Dilma”.

Não bastasse tudo isto, teríamos na mesa dos baianos mariscos de qualidade. O sururu nosso de cada dia estaria garantido somente com a pescaria de Saubara.

Poderíamos também fundar a OPEPMARISCO – ORGANIZAÇÃO DOS PAISES EXPORTADORES DE PEIXES E MARISCOS, para exportar o excedente e, assim, o mundo comeria ostra, siri mole, lambreta, guaimum, peixes de boa qualidade, made in Saubara. Enquanto isto, os pescadores e marisqueiros, recebendo em dólar, construiriam mansões em toda a cidade.

Confesso a vocês que, mesmo sendo um apaixonado pelos mariscos e peixes da Bahia, não tinha noção do quanto é rentável a profissão de pescador, principalmente se no mar cair umas gotinhas de óleo, porque aí a Federação dos Pescadores ainda pode correr atrás de mais dinheiro para desturvar a água.

É uma pena que esta atual federação será engolida pela OPEPMARISCO, porque, se outro vazamento ocorrer, a ação tramitará nas cortes internacionais, pois tenham a certeza de que não se brinca com o marisco nosso de cada dia.

Por fim, gostaríamos de comunicar ao mundo jurídico que já mantive contato com meu amigo Zeca de Afonso em Mar Grande e que o mesmo está providenciando um barco de pesca para eu comprar, pois a partir de agora vou me cadastrar na Federação de Pescadores e iniciar campanha para presidir a OPEPMARISCO e, não sendo possível adquirir o barco, vou comprar um gereré na feira de São Joaquim e me cadastro assim mesmo. 

SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE