FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE

Raio Laser

Coluna do dia 01/09/2014

Estratégia
No comando da campanha do PT ao governo, a orientação é não bater ou investir contra a candidata do PSB a governadora, Lídice da Mata (PSB), na expectativa de que ela ganhe alguns pontinhos com a subida crescente da presidenciável Marina Silva. A avaliação parte do pressuposto de que Lídice pode ganhar alguns pontinhos puxada pelo crescimento constante da presidenciável de seu partido, embora sem possibilidade de ameaçar Rui Costa, do PT, que conta com toda a estrutura da máquina estadual para alavancar seu nome no eleitorado. O efeito desta possibilidade é levar a disputa para o segundo turno, onde se imagina que os dois juntos podem derrotar Paulo Souto, candidato do DEM.

Sem estrutura
Apesar de ter ficado zonzo com as investidas de Lídice da Mata (PSB) contra ele no debate da Band, na quinta-feira da semana passada, Rui Costa (PT) não os levou para o campo pessoal. O candidato avalia que Lídice atuou politicamente no sentido de tentar forçar a passagem para a segunda posição, o que não terá condições de fazer, mesmo ajudada por Marina Silva, porque lhe falta estrutura de campanha.

Interlocutores
Depois da divulgação dos números do Datafolha colocando Marina Silva e Dilma Rousseff empatadas com 34% das intenções de voto, emissários da campanha de Lídice da Mata partiram para Brasília e São Paulo com o objetivo de convencer a articulação política da presidenciável de que a Bahia merece figurar entre os estados prioritários dela. Deixaram os encontros com a expectativa de terem convencido os interlocutores.

Nomes
Na Assembleia, a conversa corre solta, apesar de a eleição não ter sequer ocorrido: caso Paulo Souto seja eleito governador, o deputado estadual Sandro Régis (DEM) ganha prioridade para se eleger presidente da Casa. Se o eleito for Rui Costa, o nome mais forte a ascender a esta posição será o de Rosemberg Pinto, apesar de suas vinculações com José Sérgio Gabrielli. Pelo PMDB, está na disputa também o deputado Leur Lomanto Jr, que possui bom trânsito na Casa.

Desafio 
O novo gestor da prefeitura-bairro do Subúrbio Ferroviário e das Ilhas de Salvador, Sósthenes Macedo, destacou ontem o início das atividades da subprefeitura, que foi inaugurada na última quinta, mas já começou o funcionamento ao público na sexta-feira, dia 29. Segundo informou, muitos atendimentos já foram realizados esse final de semana, “nas mais diversas áreas”. Para ele, o prefeito ACM Neto acertou “ao tomar a decisão arrojada de colocar na prática a descentralização dos serviços públicos do município, facilitando o acesso da população em todas as regiões da cidade às ações da Prefeitura”.

Mais gás
Um político baiano se divertia ontem com os ataques variados que a presidenciável Marina Silva, do PSB, tem sofrido na campanha. Primeiro, foi um militante tucano que reeditou e divulgou um vídeo em que Lula aparece pedindo votos para ela. Agora, o site da candidata saiu do ar, sem que ninguém saiba que fez isso até agora. Sua conclusão: “Estão apenas colocando mais gás na campanha de Marina”.

Planejamento
A ideia de que faltou maior planejamento urbano às obras de revitalização da Barra tem ganhado cada vez mais força, principalmente em decorrência da dificuldade de estacionar ou mesmo se locomover no bairro nos finais de semana. Pelo visto, desconsideraram que, pelo fato de não haver grandes espaços de lazer na cidade, essa parte da orla seria invadida por moradores de vários outros bairros nos finais de semana.

Desaquecida
Questionado se acredita se considera a campanha eleitoral deste ano ainda fria, o deputado estadual Zé Neto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa, disse que sim. Para o petista, este ano existe uma movimentação atípica. “Isso porque estamos em uma sociedade muito instantânea. Acredito que nos próximos dias, nesse mês final, a população vai compreender e a campanha será aquecida”, explicou.

Dor de cabeça
Por falar em José Sérgio Gabrielli, amigos que tiveram com ele este final de semana ficaram abalados com seu aspecto de quem está sofrendo uma grande injustiça. A verdade é que Gabrielli é um homem de hábitos simples que não mudou em nada seu estilo de vida em todo o período em que comandou a maior estatal do país, a Petrobras, hoje fonte de sua dor de cabeça.

Saúde 
Ontem, a União dos Municípios da Bahia (UPB) apresentou a Carta da Saúde, retirada do 3º Encontro de Prefeitos – Saúde Pública. Desafio da Gestão, realizado em Camaçari. No documento, a entidade oficializa as reivindicações e compromissos dos gestores debatidas ao longo do encontro que durou três dias. A pauta contendo as principais necessidades dos 417 municípios baianos vai ser entregue ao ministro da Saúde, Arthur Chioro, ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, ao presidente do Senado, Renan Calheiros, ao governador Jaques Wagner e ao secretário de Saúde do Estado da Bahia, Washington Couto. 

Otimismo
O clima de otimismo e confiança na vitória tomou conta dos participantes do lançamento da campanha e inauguração do comitê metropolitano dos deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual), na manhã de ontem, em Salvador. Os deputados conclamaram a todos para levar a campanha para as ruas com a garra e determinação que a militância demonstrou para eleger Lula presidente por duas vezes, Dilma, que agora segue para a reeleição, e, na Bahia, com Jaques Wagner, que venceu no primeiro turno.

Decibéis
O Ministério Público baiano está de olho na aprovação da liberação do aumento de decibéis em shows e casas de espetáculos em períodos e locais específicos, como defendem alguns produtores culturais, artistas, empresários e até políticos. Tudo indica que mais um assunto será judicializado no âmbito do município.

Camaçari
A paralisação das obras de infraestrutura que permitiriam a expansão do Polo de Camaçari foi denunciada esse final de semana ao candidato ao governo Paulo Souto pelo candidato a deputado estadual Elinaldo e pelo ex-prefeito Helder Almeida (DEM). Durante evento de campanha no município, Souto disse que era “um absurdo que essas obras iniciadas em 2013, com prazo para conclusão no primeiro semestre deste ano, ainda estejam no estágio inicial de terraplanagem, com o canteiro de obras abandonado, e sem nenhuma atividade de máquinas ou trabalhadores”, criticou. Souto disse ainda que o atraso das obras do sistema viário que daria acesso a novos lotes industriais já prejudica a implantação de 30 empresas em Camaçari. 

Primeiro Passo 
A partir do projeto de indicação do vereador Leo Prates, líder do DEM na Câmara Municipal, o prefeito ACM Neto enviou um projeto de Lei intitulado Programa Primeiro Passo, que foi votado e aprovado no Legislativo na semana passada. O programa, segundo Prates, vai beneficiar as mães de baixa renda que não conseguiram vagas em creches da rede municipal recebendo, mensalmente, uma ajuda financeira no valor de R$50 por criança. A verba deverá ser utilizada exclusivamente para matrícula em creches e beneficiará até três crianças, com idades entre 0 e 5 anos.

Nas creches
O vereador Geraldo Júnior (SD) apresentou um projeto indicando à Prefeitura de Salvador a criação do programa “Médico nas creches”. O intuito é manter um profissional de medicina nas unidades de educação infantil para que haja um trabalho preventivo de doenças infantis a partir do acompanhamento médico.

Debate
Um debate político realizado anteontem à noite lotou o comitê do deputado federal Valmir Assunção (PT), no Rio Vermelho, em Salvador, onde o parlamentar, militantes de diversos movimentos sociais e jovens receberam o sociólogo e cientista político, Emir Sader, para discutir o tema “Reforma Política e Participação da Sociedade”. De acordo com Valmir, a atividade foi uma oportunidade para nivelar as opiniões sobre a reforma política e entender mais do processo eleitoral. Para o petista, o que faz o MST estar com “todo gás” para reeleger Dilma é o projeto político que ela defende. 
Projeto
Para o sociólogo, o projeto em curso no país não pode ser interrompido. O professor é contra a candidatura de Marina Silva (PSB-REDE). “Ela é obscurantista, o ponto de vista dela é extremamente reacionário. Ela já alterou o programa de governo três vezes em menos de um dia. Veja que tem três coisas significativas que ainda estão lá. Primeiro, a independência do Banco Central. Isso é enganoso, é independente de quem? Deixa de ser dependente da política econômica do governo, que é de desenvolvimento com distribuição de renda, para ser dependente dos bancos e do mercado financeiro. Esse é um ponto neoliberal. Segundo lugar, baixar o perfil do pré-sal, Marina está pensando nas grandes empresas internacionais de energia, é pra elas que ela vai entregar o pré-sal”, disse.

Mais empregos
A abertura de novas vagas de emprego é um dos maiores anseios que os moradores de Itabuna têm apresentado ao deputado estadual Augusto Castro durante as visitas que estão sendo feitas aos diversos bairros da cidade. “Emprego e geração de renda vão melhorar as condições de vida de muitas famílias”, avalia Augusto, que está em campanha pela reeleição do mandato.  No ano passado a indústria de transformação foi o setor que teve o pior resultado em Itabuna e Ilhéus, fechando 534 vagas. O deputado também caminhou na Avenida Cinquentenário, onde se concentra o maior número de lojas de Itabuna. 

Concorrência
Sobre a disputa de deputado estadual, o estado da Bahia possui uma concorrência moderada na comparação com os outros estados da Federação. São 63 vagas para Assembleia Legislativa e 257 candidatos. Na divisão há uma média de nove postulantes disputando uma vaga. Do Brasil, o título mais concorrido vem do Rio de Janeiro, onde são 2.028 concorrentes para 70 cadeiras, ou seja, 29 por um. 

Crescimento
Nas comparações entre 2010 e 2014, o DEM (cabeça de coligação) foi a agremiação que mais cresceu em número de tempo para televisão e rádio no horário eleitoral. No pleito anterior, os democratas e aliados possuíam 3m55s e neste ano pularam para 6m53s. Contudo, Souto não é o líder na disputa. O PT, que já era líder, continua no posto: na reeleição de Jaques Wagner (PT) havia à disposição 5m19s e com Rui Costa (PT), agora, 7m30s. O PSOL e PSTU também registraram aumento dos poucos mais de 50s anteriores, as agremiações progrediram para o 1m11s e 1m6s, respectivamente.Desafio 
O novo gestor da prefeitura-bairro do Subúrbio Ferroviário e das Ilhas de Salvador, Sósthenes Macedo, destacou ontem o início das atividades da subprefeitura, que foi inaugurada na última quinta, mas já começou o funcionamento ao público na sexta-feira, dia 29. Segundo informou, muitos atendimentos já foram realizados esse final de semana, “nas mais diversas áreas”. Para ele, o prefeito ACM Neto acertou “ao tomar a decisão arrojada de colocar na prática a descentralização dos serviços públicos do município, facilitando o acesso da população em todas as regiões da cidade às ações da Prefeitura”.

Mais gás
Um político baiano se divertia ontem com os ataques variados que a presidenciável Marina Silva, do PSB, tem sofrido na campanha. Primeiro, foi um militante tucano que reeditou e divulgou um vídeo em que Lula aparece pedindo votos para ela. Agora, o site da candidata saiu do ar, sem que ninguém saiba que fez isso até agora. Sua conclusão: “Estão apenas colocando mais gás na campanha de Marina”.

Planejamento
A ideia de que faltou maior planejamento urbano às obras de revitalização da Barra tem ganhado cada vez mais força, principalmente em decorrência da dificuldade de estacionar ou mesmo se locomover no bairro nos finais de semana. Pelo visto, desconsideraram que, pelo fato de não haver grandes espaços de lazer na cidade, essa parte da orla seria invadida por moradores de vários outros bairros nos finais de semana.

Desaquecida
Questionado se acredita se considera a campanha eleitoral deste ano ainda fria, o deputado estadual Zé Neto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa, disse que sim. Para o petista, este ano existe uma movimentação atípica. “Isso porque estamos em uma sociedade muito instantânea. Acredito que nos próximos dias, nesse mês final, a população vai compreender e a campanha será aquecida”, explicou.

Dor de cabeça
Por falar em José Sérgio Gabrielli, amigos que tiveram com ele este final de semana ficaram abalados com seu aspecto de quem está sofrendo uma grande injustiça. A verdade é que Gabrielli é um homem de hábitos simples que não mudou em nada seu estilo de vida em todo o período em que comandou a maior estatal do país, a Petrobras, hoje fonte de sua dor de cabeça.

Saúde 
Ontem, a União dos Municípios da Bahia (UPB) apresentou a Carta da Saúde, retirada do 3º Encontro de Prefeitos – Saúde Pública. Desafio da Gestão, realizado em Camaçari. No documento, a entidade oficializa as reivindicações e compromissos dos gestores debatidas ao longo do encontro que durou três dias. A pauta contendo as principais necessidades dos 417 municípios baianos vai ser entregue ao ministro da Saúde, Arthur Chioro, ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, ao presidente do Senado, Renan Calheiros, ao governador Jaques Wagner e ao secretário de Saúde do Estado da Bahia, Washington Couto. 

Otimismo
O clima de otimismo e confiança na vitória tomou conta dos participantes do lançamento da campanha e inauguração do comitê metropolitano dos deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual), na manhã de ontem, em Salvador. Os deputados conclamaram a todos para levar a campanha para as ruas com a garra e determinação que a militância demonstrou para eleger Lula presidente por duas vezes, Dilma, que agora segue para a reeleição, e, na Bahia, com Jaques Wagner, que venceu no primeiro turno.

Decibéis
O Ministério Público baiano está de olho na aprovação da liberação do aumento de decibéis em shows e casas de espetáculos em períodos e locais específicos, como defendem alguns produtores culturais, artistas, empresários e até políticos. Tudo indica que mais um assunto será judicializado no âmbito do município.

Camaçari
A paralisação das obras de infraestrutura que permitiriam a expansão do Polo de Camaçari foi denunciada esse final de semana ao candidato ao governo Paulo Souto pelo candidato a deputado estadual Elinaldo e pelo ex-prefeito Helder Almeida (DEM). Durante evento de campanha no município, Souto disse que era “um absurdo que essas obras iniciadas em 2013, com prazo para conclusão no primeiro semestre deste ano, ainda estejam no estágio inicial de terraplanagem, com o canteiro de obras abandonado, e sem nenhuma atividade de máquinas ou trabalhadores”, criticou. Souto disse ainda que o atraso das obras do sistema viário que daria acesso a novos lotes industriais já prejudica a implantação de 30 empresas em Camaçari. 

Primeiro Passo 
A partir do projeto de indicação do vereador Leo Prates, líder do DEM na Câmara Municipal, o prefeito ACM Neto enviou um projeto de Lei intitulado Programa Primeiro Passo, que foi votado e aprovado no Legislativo na semana passada. O programa, segundo Prates, vai beneficiar as mães de baixa renda que não conseguiram vagas em creches da rede municipal recebendo, mensalmente, uma ajuda financeira no valor de R$50 por criança. A verba deverá ser utilizada exclusivamente para matrícula em creches e beneficiará até três crianças, com idades entre 0 e 5 anos.

Nas creches
O vereador Geraldo Júnior (SD) apresentou um projeto indicando à Prefeitura de Salvador a criação do programa “Médico nas creches”. O intuito é manter um profissional de medicina nas unidades de educação infantil para que haja um trabalho preventivo de doenças infantis a partir do acompanhamento médico.

Debate
Um debate político realizado anteontem à noite lotou o comitê do deputado federal Valmir Assunção (PT), no Rio Vermelho, em Salvador, onde o parlamentar, militantes de diversos movimentos sociais e jovens receberam o sociólogo e cientista político, Emir Sader, para discutir o tema “Reforma Política e Participação da Sociedade”. De acordo com Valmir, a atividade foi uma oportunidade para nivelar as opiniões sobre a reforma política e entender mais do processo eleitoral. Para o petista, o que faz o MST estar com “todo gás” para reeleger Dilma é o projeto político que ela defende. 
Projeto
Para o sociólogo, o projeto em curso no país não pode ser interrompido. O professor é contra a candidatura de Marina Silva (PSB-REDE). “Ela é obscurantista, o ponto de vista dela é extremamente reacionário. Ela já alterou o programa de governo três vezes em menos de um dia. Veja que tem três coisas significativas que ainda estão lá. Primeiro, a independência do Banco Central. Isso é enganoso, é independente de quem? Deixa de ser dependente da política econômica do governo, que é de desenvolvimento com distribuição de renda, para ser dependente dos bancos e do mercado financeiro. Esse é um ponto neoliberal. Segundo lugar, baixar o perfil do pré-sal, Marina está pensando nas grandes empresas internacionais de energia, é pra elas que ela vai entregar o pré-sal”, disse.

Mais empregos
A abertura de novas vagas de emprego é um dos maiores anseios que os moradores de Itabuna têm apresentado ao deputado estadual Augusto Castro durante as visitas que estão sendo feitas aos diversos bairros da cidade. “Emprego e geração de renda vão melhorar as condições de vida de muitas famílias”, avalia Augusto, que está em campanha pela reeleição do mandato.  No ano passado a indústria de transformação foi o setor que teve o pior resultado em Itabuna e Ilhéus, fechando 534 vagas. O deputado também caminhou na Avenida Cinquentenário, onde se concentra o maior número de lojas de Itabuna. 

Concorrência
Sobre a disputa de deputado estadual, o estado da Bahia possui uma concorrência moderada na comparação com os outros estados da Federação. São 63 vagas para Assembleia Legislativa e 257 candidatos. Na divisão há uma média de nove postulantes disputando uma vaga. Do Brasil, o título mais concorrido vem do Rio de Janeiro, onde são 2.028 concorrentes para 70 cadeiras, ou seja, 29 por um. 

Crescimento
Nas comparações entre 2010 e 2014, o DEM (cabeça de coligação) foi a agremiação que mais cresceu em número de tempo para televisão e rádio no horário eleitoral. No pleito anterior, os democratas e aliados possuíam 3m55s e neste ano pularam para 6m53s. Contudo, Souto não é o líder na disputa. O PT, que já era líder, continua no posto: na reeleição de Jaques Wagner (PT) havia à disposição 5m19s e com Rui Costa (PT), agora, 7m30s. O PSOL e PSTU também registraram aumento dos poucos mais de 50s anteriores, as agremiações progrediram para o 1m11s e 1m6s, respectivamente.

Outras notícias: mais recentes · mais antigas
SIGA A TRIBUNA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE